20 de May de 2019

As afirmações de Ronaldo “Fenômeno” nesta semana foram bola dentro ou bola fora?

Todos sabem que Ronaldo “Fenômeno” Nazário é membro do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo. Sabemos também que tal cargo lhe foi conferido por Ricardo Teixeira, enquanto era presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na expectativa de apaziguar a insatisfação do povo brasileiro com os gastos públicos para a Copa no Brasil.

Ronaldo dá bola dentro ou bola fora, com seus comentários?
Ronaldo dá bola dentro ou bola fora, com seus comentários?

O que não se esperava, contudo, era que o ex-atacante da seleção brasileira Ronaldo fosse colocar fogo no pedaço há poucos dias da abertura do evento. Nesta semana ele disse se sentir envergonhado com os atrasos e dificuldades do país nos preparativos para o torneio, mas defendeu que o Mundial não seja alvo de protestos e culpou os governos pelos problemas.

Segundo a agência Reuters, Ronaldo acredita que as críticas feitas pela Fifa ao Brasil por não ter cumprido prazos são justas, já que o país concordou com todas as exigências da entidade quando aceitou ser sede da competição, em 2007. Ele demonstrou total insatisfação com “essa burocracia toda”, e qualificou a política brasileira, de um modo geral, de causar “confusão, um disse me disse”, como todos sabemos.

Ao final da entrevista, ele afirmou se sentir envergonhado pelo modo como tratamos um evento da magnitude da Copa do Mundo de Futebol da Fifa. Se, por um lado, a bola vai rolar, o legado que fica para a população em forma de obras de infra-estrutura, de mobilidade urbana, aeroportos estão inevitavelmente em risco.

Claro que o assunto foi politizado. De  de um lado ficou a presidente Dilma, que se sentiu traída. Do outro, o presidenciável Aécio, que ficou surpreso com a possibilidade de ganhar um aliado de peso.

 

Entre na conversa...