19 de August de 2018

Audiência Pública da Saúde mostrou que aplicação na área foi de 19%

A aplicação mínima exigida por lei é de 15%

Audiência Pública da Saúde
Audiência Pública da Saúde

Durante audiência pública da Saúde realizada hoje (30) e apresentada pelo Secretário da pasta, Luiz Takano, foram explanados os investimentos nos primeiros quatro meses deste ano. Segundo a exposição, a aplicação na área chegou a 19%, 4% a mais do que a lei exige.

Isso significa que a Prefeitura investiu R$ 25.833.285,42, porém R$ 16.439.575,48 foram utilizados para pagamento de funcionários e encargos sociais. A União repassou R$ 20.700.630,16 e o Estado passou R$ 197.441,70.

Em relação aos restos a pagar, ou seja, despesas que não foram pagas até 31 de dezembro de 2013, a pasta acumula algumas dívidas. No ano passado o valor chegou a R$ 15.335.747,53, porém foram pagos R$ 11.231.022,28 até 30 de abril deste ano e R$ 96.707,16 foram anulados, restando um débito de R$ 4.008.018,09.

Até o presente momento foram devolvidos R$ 4.461.869,47 do total de R$ 14.409.800,00 utilizados indevidamente entre os anos de 2011 e 2012, restando R$ 9.947.930,53.

No início de 2013, a Matra fez uma representação junto ao MPF (Ministério Público Federal) denunciando o uso irregular dessa verba carimbada. Após a instauração de inquérito civil, a Justiça determinou a indisponibilidade dos bens dos ex-prefeitos Mário Bulgareli e Ticiano Tóffoli, responsáveis à época dos fatos, devido à prática de improbidade administrativa.

Gerador de energia

Com as constantes quedas de energia na região, foi informado que está sendo providenciada a compra de um gerador de energia. Enquanto isso, estão sendo implantadas luzes de emergência.

Crédito: Matra

Entre na conversa...