O problema na imprensa em Marília não é apenas o Diário de Marília

Pilha de jornal pronta para ser despachada. Foto: Consul.
Pilha de jornal pronta para ser despachada. Foto: Consul.

A velocidade com que o dia a dia acontece em nosso tempo é assustadora. Com isso, a máxima, “Errar é humano”, esta mais viva do que nunca na época mais tecnológica que a história humana já presenciou na Terra. Agora, persistir no erro ou é burrice ou tem “dente de coelho” aí (pra usar uma expressão usada pela Matra) mordendo os princípios do bom jornalismo. A lição que o ex vereador Eduardo Nascimento trouxe para a cidade foi comprovar no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que há “dente de coelho” na imprensa mariliense.

Seguindo, ainda é hora de dar o benefício da dúvida e alertar a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Marília a respeito de alguns equívocos detectados na última matéria distribuída aos meios de comunicação, o Marília Global inclusive, acerca do combate à dengue. Este caso é apenas um exemplo.

Em matéria liberada ontem de tarde (29), e que deve estar nos jornais impressos e online cidade afora hoje de manhã (30), a assessoria de imprensa se vangloria por ver estampada em um site internacional os “trabalhos de combate ao mosquito Aedes Aegypti e as ações de mobilização social” da Prefeitura. Correto! “Ainda conforme a reportagem alemã,” afirma a assessoria de imprensa da Prefeitura, “a união entre o poder público e a população tem sido fundamental para ganhar a batalha contra o Aedes Aegypti, principalmente em Marília.”

A assessoria também detalhou, com números, os resultados positivos do trabalho de combate à dengue em 2016: “[…] foram confirmados 14 casos de dengue por exame laboratorial na cidade. Em janeiro de 2015, eram cerca de 2 mil.” Ficou a dúvida: 2 mil casos confirmado apenas em janeiro de 2015 ou no ano de 2015? Os números são bem maiores e alarmantes! Neste início de ano, estima-se que já tenha ocorrido cerca de 100 casos na cidade.

Outras dúvidas aparecem na leitura da matéria, a começar pelo próprio título sugerido: “Marília é destaque em reportagem internacional publicada na Alemanha”. Marília é destaque é bom! Mas, primeiro, a publicação não é na Alemanha. A publicação é na versão brasileira (seleciona via português do Brasil) do site alemão voltado ao público do… Brasil. Foi escrito por uma jornalista brasileira, a Karina Gomes. Isso quer dizer que, infelizmente, os nossos amigos alemães que não falam português não sabem a respeito do trabalho de combate à dengue em Marília, apesar de o título passar uma falsa mensagem de que a publicação é voltada ao publico alemão.

Segundo, e talvez mais importante, para o atual secretario da Saúde, Danilo Bigeshi, a Prefeitura parece que fez tudo certo em 2015 durante a epidemia. Quando ele afirma que “A prefeitura já realizava ações de combate ao mosquito, mas a dificuldade maior era contar com a participação da população”, fica a impressão de que a epidemia ocorreu por culpa da falta de envolvimento do mariliense. É isso mesmo, já que o bom resultado, neste início de ano, deve-se ao envolvimento da população, para o secretario interino. Faltou dizer que o trabalho da Prefeitura Municipal de Marília no combate à dengue em 2015 se tornou objeto da Justiça, por omissão do atual prefeito e o secretário da Saúde na época. Qual a dificuldade em dizer: “Erramos, aprendemos com nossos erros, desculpem pelos doentes e mortos, vamos melhorar”?

E mais. Se a base do combate à dengue é a participação voluntária da população, porquê a Prefeitura de Marília contratou a empresa Agroatta, por cerca de R$ 3 milhões, para fazer o trabalho de combate à dengue? A história ainda continua tendo apenas um lado em certas salas de redação na imprensa mariliense.

Entre na conversa...