Acim presta homenagem aos “foliões” no centro comercial

Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Acim, com um dos troféus entregue aos foliões do Circo. Foto: Divulgação.
Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Acim, com um dos troféus entregue aos foliões do Circo. Foto: Divulgação.

A diretoria da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília promoverá no próximo sábado, dia 30, por volta das 11 horas, no cruzamento das ruas: São Luiz e Prudente de Moraes, uma homenagem aos dirigentes do bloco carnavalesco “Bagunça do Circo”, como forma de prestigiar a única manifestação popular do “Carnaval de rua”, da cidade de Marília. “Infelizmente ao longo do tempo nossa cidade foi perdendo esta tradição, restando apenas essa atividade que tornou-se uma característica nossa”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da associação comercial de Marília, que gosta das festas de carnaval, apesar de não participar de forma ativa. “Considero interessante, benéfico e sendo feito de forma organizada, acho bom para a cidade”, opinou o dirigente.

Desde 1998 a Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim) homenageia a diretoria do bloco carnavalesco. Antigamente a homenagem era feita no cruzamento das ruas: 4 de Abril e 9 de Julho, em razão da sede da entidade associativa ser próxima. Com a mudança da sede e com o calçadão criado, o novo local é mais agradável. “Esse desfile atrai pessoas para o centro comercial, diverte a todos e faz com que o mês de fevereiro não passe em branco”, comentou o presidente da Acim que mantém o hábito da homenagem, com a entrega de um certificado e um troféu. “Respeitamos muito os integrantes da Chácara “O Circo”, que desenvolvem uma ação muito interessante em nossa comunidade, e isso deve sempre ser valorizado”, argumentou o dirigente mariliense sobre o bloco carnavalesco, ao convidar a diretoria e associados para participarem da homenagem e da alegria. “Sempre começa e termina em festa”, disse brincando.

Na opinião do presidente da associação comercial muitas pessoas se sentem estimuladas a irem no centro comercial da cidade para irem as lojas e ao mesmo tempo se divertirem com as marchinhas carnavalescas e as pessoas fantasiadas. “Acredito que pelo fato de ser algo divertido, e ser, talvez, a única manifestação popular do Carnaval na cidade, acredito que o comércio na região central é beneficiado com o atrativo”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira que admite os transtornos causados pela passagem dos foliões, porém, acredita que mesmo assim é vantajoso. “Muita gente reclama do barulho, da sujeira, do volume de pessoas que acompanham e tudo mais”, falou. “Mas mesmo assim, ainda é benéfico, pois as pessoas querem aproveitar o tempo, já estando no centro comercial”, acredita.

O bloco da Bagunça do Circo abre oficialmente o carnaval mariliense. O grupo se concentrará em frente ao Camelódromo e depois percorrerá as rua Nove de Julho, São Luís, Anchieta até chegar a avenida Sampaio Vidal. O desfile terminará no Espaço Cultural. Este ano ocorre a 23ª edição do evento que deve reunir mais de dois mil foliões atrás do trio elétrico, como acontece todos os anos. Com fantasias, serpentinas e muito confete nas mãos, os integrantes e as famílias garantem que quem for ao desfile não se arrependerá. A “Bagunça do Circo” faz parte das festas carnavalescas de Marília há mais de 20 anos. No entanto, foi em 2002 que o bloco passou a abrir oficialmente o Carnaval da cidade.

Sobre Márcio Medeiros 175 Artigos
Fundada pelo jornalista Márcio Medeiros, a Eficaz Comunicação Empresarial tem como objetivo a divulgação de notícias junto à imprensa, edição de informativos, treinamento e serviços diretos.

Entre na conversa...