Projetos para recuperação de nascentes em Holambra e Botucatu são executados pela Codasp

Recuperar a vegetação localizada às margens de nascentes visando a conservação do solo e da água - Foto: Divulgação

Para fazer o reflorestamento das nascentes, promovendo intervenções conservacionistas, por meio de terraceamento agrícola para a recuperação de solo e água, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), executou o plantio de matas ciliares do “Projeto Nascentes” nos municípios de Holambra e Botucatu.

Em Holambra, a execução do plantio de mata ciliar foi desenvolvida em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA). O objetivo é manter e recuperar a vegetação localizada às margens de nascentes, rios, córregos, lagos e represas que protegem e limpam as águas, visando a conservação do solo e da água.

A meta inicial é recuperar 4.464 hectares de matas ciliares, uma área equivalente a 5.400 campos de futebol, utilizando 6,3 milhões de mudas de espécies nativas. O programa está sendo desenvolvido nas bacias hidrográficas do Alto Tietê, Paraíba do Sul e Piracicaba-Capivari-Jundiaí, regiões que concentram mais de 30 milhões de habitantes. O objetivo final do programa é promover a restauração de 20 mil hectares de matas ciliares e proteger 6 mil quilômetros de cursos d’água.

Em Botucatu, o projeto recuperará, até o final de 2017, uma área equivalente a quase 86 estádios do Maracanã, onde haverá cercamento e manutenção para consolidação da vegetação, com o objetivo de preservar as áreas de contribuição dos mananciais de água no município, recuperação de estradas rurais, terraceamento agrícola e instalação de fossas biodigestoras.

O trabalho tem como objetivos a readequação das plataformas das estradas de terra para a implantação de sistema de drenagem superficial eficiente, com obras como terraços ou bacias de captação que evitam a ocorrência de processos erosivos nas propriedades, favorecendo a infiltração das águas pluviais e a recarga do lençol freático. Ações que garantem estradas melhores e conservação dos recursos naturais.

Somente em áreas de nascentes, a estimativa do projeto é proteger mais de 245 hectares, ou 2 milhões de metros quadrados no entorno dos cursos d´água das microbacias do Rio Pardo, Ribeirão Água da Madalena, Córrego da Água Clara e Córrego Panfílio Dias, que alimentam o reservatório do Mandacaru, responsável pelo abastecimento de 100% da população do município.

Para o secretário, a ação vem ao encontro da determinação do governador Geraldo Alckmin, de fazer uma agricultura harmônica com o meio ambiente. “A Secretaria está empenhada em cooperar com a recuperação das nascentes. O programa integra uma série de ações que a Pasta está promovendo para uma melhor eficiência da gestão dos recursos hídricos”, afirmou o secretário Arnaldo Jardim.

De acordo com o responsável pela Assessoria Técnica da Secretaria, José Luiz Fontes, “o projeto conta com apoio técnico para o uso racional da água nas propriedades rurais, com foco na modernização de sistemas de irrigação mediante a utilização de técnicas e equipamentos de maior eficiência, e na implantação de sistemas de coleta, armazenamento e utilização das águas pluviais”, disse.

Entre na conversa...