24 de June de 2019

Cartão alimentação: secretário menciona “eventuais perdas monetária”

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Após afirmar que não iria interferir nas negociações entre as grandes redes de supermercados de Marília e a Sindplus Card, a Secretaria Municipal da Administração voltou atrás e promoveu no final da tarde de quarta-feira (27) uma reunião para intermediar as negociações entre as partes.

A Sindplus é responsável pelo gerenciamento do cartão alimentação, que é utilizado pelos servidores municipais da ativa e aposentados.

O encontro contou com a participação de representantes dos Supermercados Kawakami, Confiança e da APAS (Associação Paulista dos Supermercadistas).

“O Sindplus já encaminhou por e-mail uma proposta comercial definitiva para a adesão destes grandes supermercados ao programa. A nossa expectativa é que até o início do mês de agosto, este acordo comercial já esteja totalmente sacramentado entre as partes envolvidas. Reiteramos que o servidor municipal pode ficar tranquilo, pois estamos acompanhando todo o processo”, afirmou Rodrigo Zotti, secretário municipal de Planejamento Econômico e responsável pelo expediente da Secretaria Municipal da Administração.

Na ocasião, as grandes redes de supermercados se comprometeram a disponibilizar, além do uso dos créditos de R$ 125,00,  a opção da compra de uma cesta básica no mesmo valor.

O Cartão Alimentação é distribuído individualmente para cerca de 7.000 servidores públicos municipais – entre ativos e inativos.

Eventuais perdas monetárias

De acordo com o secretário, o contrato firmado pela Prefeitura com a Sindplus permite, após o período eleitoral, que o valor do Cartão Alimentação possa ser reajustado e aumente o poder de compra do servidor municipal

“Por determinação da legislação eleitoral, o atual valor do Cartão Alimentação não pode ser alterado. Esta quantia foi definida com base no último valor da cesta básica fornecida pela Prefeitura aos funcionários públicos, antes da abertura do processo licitatório. Portanto, estamos seguindo uma determinação da lei. Assim que houver a finalização do período eleitoral, a administração poderá realizar estudos técnicos para promover o reajuste do seu valor e corrigir eventuais perdas monetárias”, concluiu Zotti.

Preço já pago

A Prefeitura de Marília fez a aquisição de 40.464 unidades de cestas básicas no valor de R$ 6.308.337,60, com dispensa de licitação, por meio do Contrato CF-1469/16, conforme publicação no DOM (Diário oficial do Município), em 27 de abril. Divididos, o valor unitário da cesta básica paga pelo poder público foi de R$ 155,90.

Entre na conversa...