21 de March de 2019

Prefeitura fecha 2015 com saldo positivo, porém dívida esta aumentando

Fique de olho na arrecadação e no gasto da Prefeitura Municipal. Foto: Primeiro jornal.
Fique de olho na arrecadação e no gasto da Prefeitura Municipal. Foto: Primeiro jornal.

Durante audiência pública realizada nesta manhã (26) no plenário da Câmara Municipal, o Secretário da Fazenda, Sérgio Moretti, e o Secretário de Economia e Planejamento, Rodrigo Zotti, apresentaram as metas fiscais referentes aos últimos quatros meses de 2015. De acordo com a explanação, a cidade iniciou o ano de 2015 com saldo positivo no valor de R$ 38.419.007,82, arrecadou um total de R$ 584.644.650,16 e pagou despesas no valor de R$ 577.224.038,46, terminando o ano com saldo positivo de R$ 45.839.619,52.

Desta quantia, R$ 5.800.054,31 são recursos próprios, R$ 11.892.518,50 pertencem às contas vinculadas da saúde; R$ 18.451.362,91 são referentes às contas vinculadas da educação; R$ 1.421.481,10 são verbas da assistência social; e R$ 8.274.202,70 são referentes a demais convênios e fundos.

A dívida do município em 2015 chegou a R$ 71.343.479,66. Parte desta quantia –  R$ 30.688.039,30 – deverão ser pagos em 2016. Segundo o relatório apresentado na audiência, os restos a pagar estão aumentando a cada ano. Em 2014, a dívida do período foi de R$ 12.912.061,99, em 2013 o valor foi de R$ 7.781.884,21 e em 2012 chegou a R$ 7.417.968,44.

Receita/Despesa

No ano passado, a Prefeitura arrecadou R$ 52.066.703,48 por meio do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano); R$ 52.207.054,22 de ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza); R$ 3.120.391,89 pela CIP (Taxa de Custeio de Iluminação Pública), além de outros impostos e transferências da União e do Estado.

Dentre as despesas pagas, destacam-se o valor de R$ 206.958.892,78, referente à folha de pagamento dos servidores municipais; R$ 85.187.678,02 para o pagamento dos Prestadores do SUS (Sistema Único de Saúde); R$ 4.493.118,82, referente ao pagamento de aluguéis de prédios utilizados pela Prefeitura; R$ 1.008.404,22 para pagamento de serviços terceirizados de vigilância patrimonial; R$ 7.926.327,82 para pagamento de serviços terceirizados da área da educação; R$ 1.257.000,00 para pagamento à empresa Agroatta, responsável pelo combate do mosquito transmissor da dengue, dentre outros.

Ainda no ano passado foram transferidos R$ 24.945.194,98 à Câmara, Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília), Emdurb (Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional) e Fumares (Fundação Mariliense de Recuperação Social).

Entre na conversa...