20 de September de 2018

Rotarianos intensificam campanha contra Hepatite

Atividade no centro comercial de Marília realizou 140 testes para saber se existe a doença na população. Foto: Divulgação.
Atividade no centro comercial de Marília realizou 140 testes para saber se existe a doença na população. Foto: Divulgação.

Num trabalho em conjunto com a Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite (ABPH), os rotarianos que fazem parte do Rotary Club de Marília-Pioneiro, no Distrito 4510 do Rotary International, realizaram em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde, um trabalho de orientação sobre as hepatites B e C, dentro da campanha mundial “Hepatite Zero – World Eradication Project”, com apoio do Rotary International.

“Dentro deste trabalho de orientação está o teste para saber se a pessoa tem ou não a doença”, comentou o presidente do clube rotário mariliense, o comerciante Luis Eduardo Batistão Manechini, ao colocar o programa dentro das atividades do clube rotário local.

De acordo com a coordenadora do programa do Rotary Club de Marília-Pioneiro, a advogada Jeniffer Pessoa, foram disponibilizadas 500 doses do teste pela ABPH, em que as enfermeiras da Secretaria Municipal da Saúde realizavam os testes, enquanto que os rotarianos organizavam o local, cadastravam o pessoal interessado e acompanhavam os resultados. “Nossa função é facilitar o acesso e o trabalho dos testes”, disse a rotariana ao finalizar as atividades realizadas no último sábado, no centro comercial da cidade, próximo ao terminal rodoviário urbano, com 140 testes realizados e somente um caso positivo. “Esta pessoa foi cadastrada e será acompanhada pela Secretaria Municipal da Saúde”, explicou Jeniffer Pessoa satisfeita com a performance da ação de apenas quatro horas.

Esta primeira fase da campanha foi considerada válida, porém, mais três encontros estão sendo agendados nos mesmos moldes. “Vamos realizar mais atividades como esta, porém, vamos conciliar com a secretaria da saúde para realizar o dia todo de um sábado”, planeja Jeniffer Pessoa que pretende propor para o parceiro municipal a realização de atividades semelhantes aos sábados das 9 as 17 horas, nos dias em que as lojas do comércio ficam abertas neste período também. “Vamos estudar como realizar, para atender mais pessoas num período maior”, comentou ao lamentar o interesse de alguns cidadãos que, após a realização da atividade, queriam realizar o teste, e não conseguiram. “Percebi que as pessoas tem interesse e querem saber mais sobre essa doença silenciosa”, comentou.

Para a dentista Sandra Aparecida de Souza Craveiro Tavares o público ao saber da rapidez, da praticidade e principalmente da importância do teste, queriam fazer o exame. “Eram jovens, adultos e idosos que ficavam na fila aguardando a vez”, comentou a rotariana que esteve participando da ação. “Inclusive uma criança de quatro anos de idade fez o teste sem escândalo”, comentou ao mostrar a adversidade do público atendido. “Já valeu apena a atividade, descobrindo esta pessoa que tem a hepatite e não sabia”, resumiu a empresária Lúcia Helena Zanella Lima, que também esteve na ação rotária. “Nossa função foi a de auxiliar o pessoal da saúde, e unindo esforços, a população foi a beneficiada”, completou o jornalista Márcio Cavalca Medeiros, que também esteve colaborando com a atividade rotária. As datas para as próximas atividades ainda não foram definidas pelo Rotary Club de Marília-Pioneiro.

Entre na conversa...