Contrato da Ciclofaixa entre Prefeitura e Associação Paulista de Taekwondo gera desconfianças

Ciclofaixa sendo sinalizada. Foto: Assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Marília.
Ciclofaixa sendo sinalizada. Foto: Assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Marília.

O jornalista Fabio Conti, do programa Marília Agora, na TV Sol, levantou uma série de questionamentos a respeito de contratos da Prefeitura Municipal de Marília com a Associação Paulista de Taekwondo, presidida por Kun Mon Bang. 

Em 2013, a Associação Paulista de Taekwondo abriu mãe mão de sua representatividade no esporte no estado de São Paulo, como entidade oficial, para a Federação Paulista (FESPT), presidida por José de Souza Junior. Souza Junior também é o principal assessor jurídico do município, em cargo comissionado junto ao gabinete do prefeito Vinícius Camarinha.

Algo curioso também é que o endereço da Federação é o mesmo da Associação, que detém os contratos com a Prefeitura. Localizadas na Rua das Roseiras, 140, trata-se, contudo, de endereço residencial.  

Outra curiosidade é que a referida Associação tem preferencia na ordem cronológica de pagamentos do poder publico, recebendo antes de outros prestadores de serviços para a Prefeitura. Em 2016, o cofre público do município irá desembolsar cerca de R$ 260 mil para a Associação administrar a ciclofaixa da Avenida das Esmeraldas.

O Departamento de Jornalismo da Tv Sol foi apurar a fundo quais interesses estão envolvidos na terceirização da ciclofaixa de Marília à Associação Paulista de Taekwondo. Uma série de questionamentos estão sendo feitos pelo programa, e que até agora não tem resposta.

O Marília Agora cobra fiscalização do Ministério Publico para apurar se existem possíveis irregularidades nessa contratação. Assista ao vídeo e entenda mais.

 

Entre na conversa...