Unesp de Marília apresenta recital de música de câmara

Músicos e professores Robert e Ubirajara. Foto: Divulgação.
Músicos e professores Robert e Ubirajara. Foto: Divulgação.

Nesta sexta-feira, 24 de junho, às 20h, a Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) da Unesp, Câmpus de Marília, recebe o Prof. Dr. Robert Louden, da University of Southern Maine (EUA), para, acompanhado do Prof. Dr. Ubirajara Rancan, do Departamento de Filosofia da FFC, um recital de música de câmara no Anfiteatro do Câmpus I.

O evento é gratuito e aberto a toda comunidade mariliense e terá em seu programa a execução de sonatas de Corelli, Händel e Mozart. Louden está por um mês no Brasil como professor-visitante na Universidade Federal de Santa Catarina.

Sua vinda a Marília foi tornada possível pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia e pela Faculdade, que realizou nesta semana um minicurso de introdução à ética de Kant, ministrada pelo pesquisador.

Sobre os músicos

Robert Louden é professor titular de Filosofia na University of Southern Maine. Suas publicações incluem Kant’s Human Being (Oxford University Press, 2011), The World We Want (OUP, 2007), Kant’s Impure Ethics (OUP, 2000) e Morality and Moral Theory (OUP, 1992). Ex-presidente da Sociedade Norte-Americana de Kant, Louden é também coeditor e tradutor de dois volumes em The Cambridge Edition of the Works of Immanuel Kant.

Após uma “juventude perdida” tocando guitarra em várias bandas de rock e em grupos de música folk em São Francisco, na Califórnia, nos anos 1960, Louden finalmente “recuperou sua sanidade”, de acordo com o próprio músico, e voltou a seu primeiro instrumento musical: o violino. Músico amador, é membro de longa data da Southern Maine Symphony Orchestra, e aprecia tocar música de câmara com seus amigos em Portland, Maine (EUA).

Ubirajara Rancan é docente e pesquisador no Departamento de Filosofia da Unesp. Com artigos e capítulos de livros publicados na Alemanha, Brasil, Espanha, França, Itália e Portugal, é também autor de “A Escola Francesa de Historiografia da Filosofia” (Editora da Unesp, 20080. Presidente da Sociedade Kant Brasileira no quadriênio 2010-2014, é editor de “Kant e a Música” e “Kant e a Biologia”, e coeditor de “Kant e o Kantismo: Heranças Interpretativas” e Kant’s Lectures / Kants Vorlesungen.

Tendo perdido o bonde duma saudabilíssima “juventude perdida” (comportou-se como pianista erudito dos 4 aos 19 anos de idade), achou por bem cair na vida com a filosofia. Depois de dirigir vários madrigais – especialmente o “Boca santa”, da Unesp, entre 1999 e 2007 –, hoje, “ao sabor dum feliz acaso”, como comenta o músico e professor, pratica música de câmara com o colega pesquisador Robert Louden.

Entre na conversa...