Contratada da Prefeitura para cuidar da propaganda municipal consta em lista de propina em caso apurado pela Lava Jato

Site esta com acesso bloqueado. Foto: Internet.

A investigação sobre Mônica Moura, mulher do marketeiro João Santana, que produziu a campanha de Dilma Roussef (PT) em 2013, levou a operação Lava Jato, da Polícia Federal, até a empresa Sotaque Brasil Publicidade e Propaganda. Segundo o site O Antagonista, a empresa é de propriedade de Oliveiros Domingos Marques Neto e recebeu R$ 1 milhão de reais de propina da Odebretch.

A delação premiada de Mônica Moura deverá trazer mais fatos sobre isto.

A Sotaque Brasil ganhou o processo licitatório nº 10/2014 da Prefeitura Municipal de Marília, e foi contratada em 02 de junho pelo valor de R$ 3,8 milhões. Na época, o juiz Walmir Idalêncio dos Santos anulou a licitação ao julgar procedente o recurso interposto pela empresa Única Propaganda Ltda EPP. A Única alegou que Carlos Frederico Jorge Gomes, membro da Subcomissão Técnica da licitação, teve acesso prévio a proposta da empresa.

O objeto da contratação de agência de publicidade é destinado para a prestação de serviços de mídia nas áreas de pesquisa, planejamento, criação e produção de anúncios e reportagens institucionais em TV, rádio, jornal, revista e em outros meios de comunicação, bem como meios digitais e redes sociais.

Sotaque Brasil em Marília

De acordo com a OSCIP Matra, desde 2013, a Prefeitura já pagou R$ 5.676.251,66 em publicidade institucional. Corrigido pela inflação a quantia é de R$ 6.190.923,63. Em 2013 os gastos chegaram a R$ 1.049.406,20; em 2014 as despesas somaram R$ 1.952.067,17; em 2015 foram gastos R$ 2.100.847,20; e neste ano foram pagos R$ 573.931,09. As informações estão disponíveis no portal da transparência do site institucional da Prefeitura.

O dinheiro é repassado a Sotaque Brasil, vencedora de um processo licitatório, responsável por fazer o material publicitário da Administração. Depois a verba pública municipal é repassada, por meio da Sotaque Brasil, para diversas mídias na cidade e região.

A Matra quer saber, agora, para quais veículos de comunicação a Sotaque repassa as verbas públicas municipais e quais o valores que cada veículo de comunicação recebe da Prefeitura Municipal de Marília, por meio da empresa Sotaque.

Lava Jato

A Sotaque Brasil esta sendo investigada por ter recebido R$1 milhão de reais de propina da Odebretch. Pertencente ao grupo Loducca, que tem o contrato de publicidade do Ministério da Previdência Social, a Sotaque Brasil é o braço do grupo Loducca que participa de licitações nas prefeituras municipais.

Conforme apurou o site O Antagonista, a matéria do O Diário do ABC, de 2009, mostrou o “vínculo” entre o dono da Sotaque Brasil, Oliveiros Domingos Marques Neto, e o Luiz Marinho, o amigo do Lula:

“Oliveiros Domingos Marques Neto, do grupo Loducca, que atua no Ministério da Previdência Social, participará da licitação de publicidade da Prefeitura de São Bernardo. No certame, ele inscreveu outra empresa na qual é ligado, a Sotaque Brasil Publicidade e Propaganda, de Brasília.

No período em que o prefeito Luiz Marinho (PT) comandou o ministério – de 29 de março de 2007 a 4 de junho de 2008 – a Loducca recebeu R$ 6,2 milhões da Pasta para o serviço de publicidade de utilidade pública, segundo o Portal da Transparência. Entre 2004 e junho deste ano, a Previdência pagou R$ 21,52 milhões à empresa. O ano em que a companhia de Oliveiros recebeu a maior quantia foi 2008, quando angariou R$ 7,03 milhões dos cofres públicos federais.

No meio político, Oliveiros Domingos Marques Neto é conhecido por transitar entre petistas”.

Até o momento do fechamento desta matéria, o site da Sotaque Brasil Publicidade e Propaganda estava com acesso bloqueado e sem justificativa aos internautas.

A Prefeitura Municipal de Marília rompeu contrato com a empreiteira OAS, no segundo semestre de 2015, responsável pela obra de afastamento e tratamento do esgoto da cidade, a chamada “Obra do Século”. O motivo foi, segundo o prefeito Vinícius Camarinha (PSB), o envolvimento da OAS com a corrupção investigada pela operação Lava Jato. Resta saber se o prefeito irá manter a mesma postura neste caso, em relação a Sotaque Brasil.

Entre na conversa...