17 de October de 2019

Agronegócio: inseticida natural elimina as larvas do mosquito maldito

O sisal é originário do México e cultivado no semi-árido brasileiro | Foto: Sérgio Cobel / Embrapa

INSETICIDA

Um estudo realizado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em parceria com a Embrapa, obteve um inseticida natural à base de extrato (suco) retirado das folhas do sisal (Agave sisalana) que se mostrou eficaz contra as larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya. O produto ataca o intestino das larvas, levando-as à morte em menos de 24 horas.

ALHO

O cultivo envolve grandes e pequenos produtores e o crescente aumento da área plantada reflete a sua importância na cadeia produtiva de hortaliças. Mas trata-se de um cenário relativamente recente: até a metade da década de 50, o cultivo de alho no Brasil era uma atividade “de fundo de quintal”, e base de troca com outros produtos. Os tempos mudaram e hoje, em algumas regiões, o alho é uma cultura extensiva, ombreando com soja e milho, por exemplo, em áreas de até 300 hectares.

ECONOMIA

Manejos simples, mudança de hábitos e qualificação da mão de obra podem economizar até 30% de água em instalações de ordenha. Foi o que descobriu uma pesquisa da Embrapa Pecuária Sudeste (SP) que durou 18 meses. O maior consumo de água em uma sala de ordenha ocorre na limpeza das instalações. Em média, 48% da água é usada para lavagem do piso, 37% durante o processo de ordenha e limpeza dos equipamentos, e apenas 10% destinam-se ao consumo pelos animais.

RECUPERAÇÃO AMBIENTAL

O Programa de Regularização Ambiental (PRA) no Estado de São Paulo foi regulamentado nesta última quarta-feira, 12 de janeiro de 2015, por meio do Decreto n.° 61.792. Com a
regulamentação, serão restaurados mais de um milhão de hectares de áreas degradadas ou alteradas, ampliando a área de vegetação nativa existente nas propriedades e imóveis rurais paulistas.

CRESCIMENTO

O Produto Interno Bruto (PIB) per capita dos municípios brasileiros com maior valor da produção agropecuária cresceu 72,6% entre 2010 e 2013. Este percentual é mais que o dobro do aumento de 33% do PIB por pessoa do Brasil em igual período. A constatação é de estudo da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), baseado em dados das pesquisas Produção Agrícola Municipal de 2014 e PIB Municipal de 2013.

CRÉDITO

Os produtores rurais brasileiros expandiram a tomada de crédito para custeio na safra 2015/2016. De julho a dezembro do ano passado, houve crescimento de 20% no volume contratado da modalidade em relação ao mesmo período de 2014, totalizando R$ 51,2 bilhões. Os dados foram apresentados dia (14) pelo ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar, durante entrevista coletiva.

CAFÉ

O Brasil – o maior produtor mundial de café – deve colher de 49,1 a 51,9 milhões de sacas este ano. Esta pode ser a segunda maior safra do país, se considerada a média desse limite máximo e mínimo (50,5 milhões de toneladas). Em 2012, a produção foi de 50,8 milhões de toneladas. “Com uma boa safra, a tendência é não ter grandes impactos na cotação do produto. Então, o produtor acaba ganhando, porque ele produz bem, num cenário de preço que já conhece”, diz o ministro interino da Agricultura, André Nassar.

HUMANITÁRIO

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o World Animal Protection realizaram, dias (19 e 21) desta semana, na Universidade Estadual de Maringá (PR), o curso de Capacitação em Bem-estar Animal e Abate Humanitário de Aves, Suínos e Bovinos. O objetivo do curso é melhorar o manejo pré-abate e o abate dos animais, com base em leis e diretrizes nacionais e internacionais de bem-estar animal.

CONFIANÇA

As projeções de crescimento da safra em 2016 indicam que os produtores brasileiros mantêm forte confiança no setor agropecuário. A análise foi feita dia (14) pelo ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar, que destacou que o Brasil registra aumento da produção de alimentos há sete anos seguidos.

Dê a sua opinião: agronegocio2@hotmail.com. Boa semana e um forte abraço.

Entre na conversa...