15 de November de 2018

Programa de Prevenção à ISTs/Aids premia unidades de saúde pela campanha ‘Fique Sabendo’

Foto: Júlio César de Carlis.
Foto: Júlio César de Carlis.

Motivar e envolver equipes de saúde da atenção básica para ampliar diagnóstico, vincular pacientes e promover a prevenção à Aids e ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis).

Com este objetivo, a Campanha “Fique Sabendo” 2017 foi realizada em Marília de forma dinâmica e participativa. Em encerramento oficial à ação, as unidades que se destacaram foram premiadas.

Certificados foram entregues às equipes com maior envolvimento (que realizaram maior número de testes rápidos). O Programa de Prevenção, vinculado à Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde, premiou as USFs (Unidade Saúde da Família) Cavalari, Palmital II, Toffoli, Teruel e UBS (Unidade Básica de Saúde) Santa Antonieta.

Para a enfermeira, Meriene Ferrarezi Chiari, do Palmital, a premiação simboliza um importante reconhecimento.

“Com certeza, esse feedback às equipes gera motivação. É a certeza de que o nosso esforço está repercutindo e gerando resultados para a população”, declarou.

Fabiana Veronez Gimenez, da UBS Santa Antonieta, agradeceu o suporte da Secretaria Municipal da Saúde, por meio dos setores envolvidos.

“Durante a campanha, tivemos a segurança necessária para a realização dos testes, com a entrega adequada dos insumos, respostas rápidas e decisões acertadas”, elogiou.

Participaram também as enfermeiras Tálitha Magnani Padula, Marina Raquel Ribeiro Evangelista e Ediane Cristina Martins, que representaram, respectivamente, as equipes da USF Tofoli, Cavalari e Teruel.

Empoderamento

Foto: Júlio César de Carlis.
Foto: Júlio César de Carlis.

Um dos diferenciais da campanha deste ano, na avaliação da enfermeira Alessandra Pereira, responsável pelo Programa Municipal de ISTs/Aids, foi a descentralização e o envolvimento. Com criatividade, as unidades promoveram eventos especiais, decoração dos ambientes e divulgação.

“O ‘Fique Sabendo’ 2017 não foi feito pelo SAE, mas por toda a rede, valorizando o papel das unidades. Com essa capilaridade, ficamos mais próximos das comunidades, em consonância com o que o SUS (Sistema Único de Saúde) preconiza”, destacou Alessandra Pereira, que fez a entrega dos certificados ao lado das apoiadoras da Atenção Básica.

Alessandra Arrigoni, enfermeira e supervisora da Vigilância Epidemiológica, lembrou que a campanha é tradicional e tem data especificada (geralmente a semana em que incide o dia 01º de dezembro). Porém, a realização do teste rápido para doenças sexualmente transmissíveis deve ser rotina nas unidades e faz parte das atribuições da rede básica.

“É preciso que haja um empoderamento das unidades, ofertando serviços. Podemos reduzir os riscos do nosso usuário ter um diagnóstico tardio. Podemos evitar que ele entre na rede já como paciente de alta complexidade”, alertou a supervisora.

Ela lembra que, sobretudo na atenção básica, o sistema único é focado na prevenção.

“O SUS é melhor que qualquer plano de saúde, porque oferece o que nenhum outro oferece: teste rápido, vacina, prevenção a arboviroses, busca ativa de sintomáticos e muitos outros serviços”, declarou Arrigoni.

Fique sabendo

A mobilização resultou em um total de 1.468 exames (em uma semana) para detectar novos casos de ISTs e Aids na cidade. No total, 30 positivos foram identificados, sendo que duas amostras tiveram resultado positivo para HIV, 23 para sífilis, uma para Hepatite B e quatro para o tipo C.

Todos os pacientes foram orientados sobre os procedimentos, para que tenham tratamento completo pelo SUS. Nos casos de Aids e Hepatites a referência é o SAE. Já os pacientes com sífilis são atendidos na unidade de saúde mais perto da residência.

Entre na conversa...