Médicos de Marília entrarão em greve dia 26

Gota de Leite de Marília. Foto: Reprodução/Diário de Marília.
Gota de Leite de Marília. Foto: Reprodução/Diário de Marília.

Médicos de família e comunidade, que trabalham na atenção primária da Associação Feminina de Marília Maternidade e Gota de Leite, decidiram entrar em greve a partir do dia 26.

O motivo da paralisação é a falta de pagamento dos salários desde outubro, tanto dos médicos de família, quanto dos médicos autônomos que atuam no Pronto Atendimento Zona Sul (PA Sul), esses que continuarão em atividade para garantir que os atendimentos de urgência e emergência da população sejam mantidos.

De acordo com Eder Gatti, presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), o recorrente atraso dos pagamentos torna ainda mais evidente o subfinanciamento da saúde do município e o descaso da prefeitura.

“Independentemente dos intermediários, o bom funcionamento da rede de saúde é responsabilidade da prefeitura”, explica.

O Simesp está dando encaminhamento à notificação sobre a greve para a prefeitura de Marília e para a Gota de Leite. Além disso, também encaminhará comunicado ao Ministério Público e ao Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp).

Problema recorrente

Há alguns meses, o sindicato já havia recebido denúncias sobre os atrasos de nos pagamentos de médicos da atenção primária de Marília. Por ofício, a prefeitura se esquivou da responsabilidade e a colocou toda sobre a Associação Feminina de Marília Maternidade e Gota de Leite, organização social gestora das unidades.

Entre na conversa...