Donos de casa de show de Marília esclarecem sobre alvarás e uso de calçada

Mesa de DJ utilizada em casas de show. Foto: Merchant.

Os sócios-proprietários da casa de show S Hall, Luiz Ferreira, Caio Doretto e Gustavo Doretto Bracialli esclareceram ao Marília Global sobre todos os detalhes a respeito dos alvarás solicitados junto a Prefeitura de Marília e Corpo de Bombeiros. A reportagem foi recebida na própria casa de shows, localizada na rua Antônio Augusto Neto, 55, Bairro Fragata, na manhã desta sexta-feira.

[contextly_auto_sidebar]Ferreira ressaltou que foram cumpridas todas as exigências da Prefeitura e do Corpo de Bombeiros. De posse de uma pasta, com vários documentos, Caio Doretto pontuou que foram feitos os testes de som e outras exigências do engenheiro responsável. “Para vocês terem uma ideia, foram feitos testes em diferentes pontos do bairro, como forma de verificar se o som estava dentro do limite permitido, que é de até 65 decibéis. Muito nos estranha os moradores estarem reclamando de som excessivo, se cumprimos com essa exigência, bem abaixo do limite”, ponderou.

Eles informaram ainda que a assessoria da Prefeitura de Marília errou ao informar que estavam aguardando o laudo de verificação do som. “Tudo foi entregue dentro do prazo e conforme exige a lei, que é extremamente rigorosa”, disseram. Ferreira ressaltou ainda que manteve conversas com os moradores vizinhos, para apurar se estava havendo algum tipo de problema, seja com som ou mesmo com os veículos. “Uma vizinha apontou que estava com dificuldade de entrar em sua casa, devido aos ônibus dos artistas, que estavam estacionando nas proximidades. Já determinamos uma mudança neste sentido, para que isso não ocorra mais”, explicou.

Área para fumantes aponta construção em passeio público. Foto: leitor.
Área para fumantes aponta construção em passeio público. Foto: leitor.

Os sócios apontaram ainda que a grade que fica na calçada não impede a locomoção dos pedestres, como foi questionado pela reportagem. “Ela é móvel e a foto apresentada no portal de notícias deve ter sido tirada em um momento em que estávamos fazendo a pintura do prédio e não foi possível retirá-la”, afirmou Ferreira. A reportagem constatou, na ocasião da visita, que realmente a grade não estava impedindo a passagem dos pedestres.

Em relação a uma faixa colocada durante a reforma do prédio antes da inauguração da casa, apontando que lá funcionaria um buffet infantil, os sócios ressaltaram que a casa de shows tinha mesmo esse propósito, junto com as atividades atuais. “Entretanto entendemos que, com a crise atual, não seria viável manter a estrutura para atender o público infantil ou adolescente, pois as famílias estão reduzindo gastos. Mas nunca, em hipótese alguma, fizemos qualquer manobra para enganar essa ou aquela pessoa”, ressaltaram.

Bombeiros

O Corpo de Bombeiros em Marília atendeu demanda do Marília Global, três dias após ela ser enviada, apresentando a seguinte informação sobre a S Hall: “Por determinação do chefe da seção de atividades técnicas, venho informar com relação ao questionamento da referida danceteria, que a mesma possui projeto aprovado nesta seção e AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) emitido em outubro de 2015, com validade até Outubro de 2016. Esclareço que toda documentação pertinente ao corpo de bombeiros esta correta. Quanto aos demais documentos, orientamos a procurar a fiscalização de posturas da Prefeitura. Caso o usuário queira fazer algum tipo de denuncia, o mesmo poderá fazer junto ao Corpo de Bombeiros”.

Ainda em relação a questão dos Bombeiros, Caio Doretto explicou que a casa conta com um profissional denominado “Bombeiro Civil”, para garantir a segurança necessária aos usuários. “Temos os hidrantes instalados conforme a exigência dos bombeiros, reservatório de água de 12 mil litros para atender apenas esse tipo de demanda e mangueiras com pressão para atingir até 15 metros de distância. Portanto, nos cercamos de todos os cuidados, internos e externos, para garantir toda a segurança e comodidade aos usuários e a vizinha”, finalizou.

Nota da redação

O Marília Global reforça que produziu as reportagens relativas a esta questão após demanda enviada por moradores da região onde está instalada a referida casa de shows. Todos os envolvidos nesta questão foram procurados e questionados acerca dos questionamentos dos moradores. É assim que o jornal online vai se comportar, com toda e qualquer demanda que seja de interesse da sociedade, sempre cumprindo com seu dever social de informar e esclarecer o cidadão sobre os seus direitos e obrigações. Vale ressaltar ainda que toda denúncia é checada com os órgãos competentes e em caso de falsa denunciação de crime, o autor da denúncia responderá conforme prevê a legislação sobre isso.

Sobre Carlos Teixeira 106 Artigos

Ele é jornalista com conhecimento em diferentes mídias (rádio, jornal, televisão e internet) e responsável pela empresa “O Porta Voz – Assessoria de Comunicação”.

Entre na conversa...