18 de September de 2019

Plenário aprova todos projetos e enaltece trabalho de prevenção social do Cacam

os 10 vereadores da base aliada da Administração Vinícius Camarinha já votou contra CPI e a favor da privatização do Daem. Foto Mauro Abreu
Os 10 vereadores da base aliada da Administração Vinícius Camarinha já votaram contra a CPI para apurar Herval e José Menezes. Eles também já votaram à favor da privatização do Daem. Foto: Mauro Abreu.

Os vereadores de Marília aprovaram nesta quarta-feira, dia 18, os sete projetos da ordem do dia classificados como objetos de deliberação e as três matérias incluídas como processos conclusos. A sessão que iria ser realizada na segunda-feira, dia 16, foi transferida para quarta-feira por conta do ponto facultativo nas repartições municipais devido ao Carnaval.

A discussão única do parecer da Comissão de Justiça e Redação, que autorizou a entidade Cacam (Centro de Apoio à Criança e Adolescente de Marília) utilizar por período de 10 anos o prédio onde está instalada atualmente, foi o item que mais levou vereadores a utilizar a tribuna e realizar comentários durante a votação. Os discursos em defesa do parecer foram abertos pelo vereador Marcos Custódio (PSC), que lembrou a estratégia do Cacam em proteger com dignidade crianças e adolescentes que passam por extrema vulnerabilidade. “Desde o ano de 1996 a entidade é comandada pelo Rotary Clube Marília de Dirceu”, considerou o parlamentar. O vereador e ex-presidente da Câmara, Luiz Eduardo Nardi (PR), citou, ao complementar a fala do vereador Custódio, que o Cacam consiste num modelo bem sucedido de parceria entre Poder Público e sociedade organizada. Atualmente, trabalham na instituição 26 colaboradores, sendo apenas três registrados pelo Cacam e 23 disponibilizados pela Prefeitura Municipal de Marília. O vereador José Menezes (PSL), que defendeu a parceria, ressaltou que o Cacam representa para as crianças atendidas uma verdadeira família, “e a família é a maior instituição que existe na face da Terra”, complementou o parlamentar.

O vereador Mário Coraíni Júnior (PTB) ressaltou, na tribuna, que os voluntários e profissionais do Cacam realizam suas atividades com amor ao próximo e proporcionam dignidade às crianças atendidas. Cícero do Ceasa (PT) mencionou que esteve visitando as instalações da entidade e pode constatar pessoalmente o amor e a segurança que os profissionais transmitem às crianças e aos adolescentes atendidos pelo centro de apoio. Wilson Damasceno (PSDB) lembrou que conheceu o Cacam durante sua atividade profissional de delegado de Polícia. “Marília só ganha com o trabalho voluntário que o Cacam faz”, enalteceu durante discurso na tribuna. Encerrando as manifestações parlamentares a respeito do parecer, o vice-presidente da Câmara, Marcos Rezende (PSD), discursou sobre a sensibilidade do trabalho do vereador Marcos Custódio, que intermediou a concessão de uso do prédio. “O trabalho do Cacam é algo que precisa ser destacado”, proferiu. Acompanharam a votação do parecer sócios do Rotary Marília de Dirceu, como os rotarianos Hederaldo Joel Benetti (atual presidente do Cacam) e Ruy Padilha. O Cacam possui 24 anos de fundação.

Além do parecer, foram aprovados como processos conclusos os outros dois projetos da ordem do dia: o de número 165/2014, de Samuel da Farmácia (PR), que instituiu o dia 20 de janeiro como o Dia Municipal do Farmacêutico e o de número 124/2014 [votado em dois turnos, após aprovação de dispensa de prazos], de Sônia Maria Tonin (PSC), que criou na rede municipal de ensino o Programa de Escovação Dental Diária.

 Objetos de deliberação

Câmara aprovou como objetos de deliberação do Legislativo as seguintes matérias: projeto de Lei Complementar nº 02/2015 [de autoria do vereador José Menezes, PSL, sugerindo aperfeiçoamento na legislação que disciplina os loteamentos fechados em Marília], projeto de Lei nº 1/2015 [de José Expedito Capacete, PDT, implantando multa em caso de reincidência em focos do criadouros do Aedes aegypti], projeto de Lei n.º 2/2015 [de José Bassiga Goda, PHS, apresentando mais rigor para as procedências dos produtos usados oferecidos nas feiras livres e nas chamadas ‘feiras do rolo’], projeto de Lei n.º 6/2015 [de Herval Rosa Seabra, PSB, que garante a fila preferencial no pré-atendimento nas agências bancárias], projeto de Lei n.º 7/2015 [de Sílvio Harada, PR, sugerindo sinal gratuito de internet em repartições municipais], projeto de Lei n.º 9/2015 [do Delegado Wilson Damasceno, PSDB, que dispõe sobre a gravação em áudio e vídeo de todas as sessões de licitações públicas realizadas pelo Legislativo e pelo Executivo] e o projeto de Lei n.º 10/2015 [de Mário Coraíni Júnior, PTB, que trata da emissão de ingressos e convites em Marília]. O vereador Silvio Harada (PR) não pôde comparecer à sessão ordinária por motivo de saúde. Durante a sessão ordinária de quarta-feira, o presidente Herval Rosa Seabra (PSB) informou que as transmissões de rádio das sessões do Legislativo serão feitas, a partir de agora, pela Clube 1090 AM, emissora de Marília, vencedora da licitação.

Entre na conversa...