18 de September de 2019

Cresce número de desemprego no varejo de São Paulo

Rua São Luiz, no centro de Marília. Foto: Skyscrapercity.
Rua São Luiz, no centro de Marília. Foto: Skyscrapercity.

A geração de empregos no comércio varejista do Estado de São Paulo apresentou em setembro desse ano, queda no número de empregos formais. No mês, foram encerradas 7.968 vagas em razão de 76.362 admissões contra 84.330 desligamentos. Em relação ao mesmo período do ano passado, são 38.038 empregos a menos, que corresponde a uma retração de 1,8%. Os dados são da pesquisa realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base nas informações do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

[contextly_auto_sidebar]Para a região de Marília, a pesquisa destaca a redução de 216 postos de trabalho, resultado de 1.856 admissões contra 2.072 desligamentos. As atividades econômicas que apresentaram maior retração do emprego na comparação com o ano passado são para o setor de serviços que trouxe uma redução de 96 postos de trabalho e o comércio com menos 73.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, o cenário do emprego no varejo continua se agravando e, desde maio, o estoque de trabalhadores está abaixo da quantidade verificada nos mesmos meses do ano anterior. Esse desempenho é reflexo direto da retração no consumo das famílias e o aumento dos custos operacionais para os empresários. A expectativa é que o cenário não se altere a curto prazo e os próximos meses não registrem um grande saldo positivo por causa das contratações temporárias do fim de ano.

Esses dados preocupantes não atingem apenas os pequenos negócios, grandes empresas do setor de eletrodomésticos e móveis não ficam fora desse cenário. Uma das líderes no mercado já demitiu 11 mil trabalhadores e não descartam a possibilidade de novas demissões nos próximos meses. A justificativa dessas empresas seria o ajuste necessário para suportar os efeitos da constante desaceleração na economia.

Entre na conversa...