18 de August de 2019

Campanha busca doadores de sangue para a garotinha Thienne

Doar sangue é seguro e pode salvar vidas
Doar sangue é seguro e pode salvar vidas. Foto: Divulgação.

Uma garotinha de 8 anos precisa frequentemente de transfusões de sangue tipo O+ para se manter saudável. Thienne Gasparoto Marcuzzo é portadora de uma doença chamada Talassemia Major e, por isso, necessita fazer transfusões de sangue a cada 18 dias, aproximadamente, dependendo da seu estado de saúde.

[contextly_auto_sidebar]Os pais, Marcuzzo e Tatiana, pedem para que a notícia em busca de doadores seja amplamente divulgada e se dispõem a buscar grupos de pessoas que queiram ajudar doando sangue. O telefone de contato dos pais de Thienne são (14) 99621-5631 e (14) 99144-7540 (WhatsApp). O contato via telefone fixo pode ser feito pelo (14) 3016-1010.

As doações de sangue devem ser feitas apenas no Hemocentro de Marília, que fica na Rua Lourival Freire, 240. Para mais informação, o telefone de contato do Hemocentro é (14) 3402-1851, e o atendimento é de segunda à sábado, das 7h às 13h.

Lembrando, precisa-se de sangue tipo O+. Contudo, qualquer outro tipo de sangue é bem vindo para doação para reposição do estoque.

Sobre a Talassemia Major

A talassemia, ou anemia do Mediterrâneo, é uma doença hereditária do sangue que afeta a capacidade da pessoa de produzir hemoglobina, o pigmento existente nos glóbulos vermelhos que responde pelo transporte de oxigênio para todos os tecidos e órgãos do corpo.

Nessa condição, há um defeito geneticamente determinado em uma das quatro cadeias de proteínas, ou globinas, que formam a hemoglobina, duas denominadas alfa e outras duas chamadas de beta. Esse problema reduz ou impede a fabricação da hemoglobina normal.

Além disso, o indivíduo tem os glóbulos vermelhos menores, o que é chamado de microcitose. A talassemia pode ser classificada como alfa ou beta, dependendo da cadeia afetada, e se apresentar de duas formas: minor, quando a pessoa só possui o traço da doença, sem alterações significativas no nível de hemoglobina, ou major, com profundo comprometimento da produção do pigmento, com reflexos severos no baço, no fígado, nos ossos e no coração, o que implica cuidados médicos permanentes.

Algumas pessoas podem ter uma apresentação intermediária, com sintomas mais leves. A talassemia atinge principalmente as populações de origem italiana, grega, asiática e africana. Estima-se que, no mundo, 15 milhões de pessoas sejam talassêmicas. Para saber mais, consulte diretamente a fonte destas informações na página do Fleury Medicina e Saúde.

Entre na conversa...