31 de March de 2020

Organizar um bazar de final de ano pode render um dinheirinho extra e fazer o bem ao próximo

Foto: Lavothanovo.

O assunto hoje é bazar. Isso mesmo, bazar! Chegando o fim de ano, festas, época de comprar presentes, de dar presentes, eu pelo menos sou destes…

Você deve receber pencas de emails ou ver por aí um monte de placas de bazar. Mas aí quando vai visitar o lugar, descobre que é uma bela roubada, os preços nada diferem do das lojas, não é mesmo?

[contextly_auto_sidebar]Vocês nunca pensaram em juntar um grupo de amigos e fazer o desapego de coisas que não usam mais ou até mesmo, como eu, de peças que comprou e nunca usou? Devem estar pensando, nossa ele tão fino, produtor de moda e faz isso. Faço sim e sempre. Confesso, ganho muita coisa e tenho uma alma consumista sem controle. O principal motivo de fazer isto é que se fosse levar pra vender em algum brecho me pagariam uma micharia, e eu mesmo organizando, no final, vale o trabalho.

Vamos pensar juntos. Coisa parada dentro de casa não é legal. É preciso tanto na vida quanto nos armários tirar o que esta parado para entrar novas energias. Pode ser superstição minha, mas eu acredito muito nisso. Tem outra superstição que penso muito e rege minha vida. Casa bagunçada, vida bagunçada igual. Sempre junto alguns amigos e faço o desapego de muita coisa, e olha como junto coisa sem utilidade… para mim, pelo menos.

Olha, vale tudo: roupas, óculos, peças de decoração. Se você é daquelas que não vai vender uma calça porque engordou alguns quilos e tem certeza que vai fazer a dieta milagrosa e poder usar ela novamente… senta lá Cláudia. Eu falava isso e até agora só ganhei mais gramas. Hahah! Pessoal, é muito facil. Se você mora num edifício, junte as amigas mais próximas e começe a festa: começe com a marcação dos preços de todas as peças, todas etiquetando e passando uma tarde fofocando e tomando uns drinks ou, se você não é destas, um suco, chá gelado. Vai fazer bem pra alma, pode ter certeza…depois é só organizar tudo no salão de festas, imprima alguns convites e coloque debaixo da porta dos moradores. Pode ter certeza que sempre vai fazer um bom dinheirinho e vai poder comprar, de repente, aquela bolsa nova que você esta paquerando há tempos, ou ajudar nas despesas da viagem de fim de ano.

Ah! Você mora em casa!? Faça o mesmo e avise os vizinhos da quadra, além da venda, é uma chance de conhecer melhor as pessoas que estão a sua volta. Que tal servir uns comes e bebes no dia? Transformar tudo numa confraternização de fim de ano, fazer novos amigos e se for solteiro ou solteira, conhecer alguém legal. Pensa nisso! Literalmente o amor pode bater a sua porta.

Olha, posso te garantir que vale a pena. Sempre faturo uma grana bem legal, acabo revendo amigos que não vejo há tempos, já que sempre anuncio nas redes sociais (msg fechada) quando faço. E sempre acabo comprando algo pra mim por uma preço muito bom. No ultimo, sai com um chapéu da Fendi e uma blusa Zegna. Fiquei mais feliz pelas aquisições do que pelo dinheiro.

Além disso, é um oportunidade de avaliar aquilo que não esta legal pra vender e aproveita pra doar pra quem precisa: igreja, ONG etc., tanto faz, pois o que importa é fazer o bem ao próximo. Nestas épocas de fim de ano, faz bem à alma. Sem contar que você esta participando do tal consumo consciente, sustentabilidade e coisa e tal.

Vai por mim, desapego é a tendência…

Por hoje é isso! Que tal enviarem sugestões do que vocês querem saber? Mandem suas sugestões pelo contato do Marília Global. Até a próxima.

Entre na conversa...