24 de June de 2019

Secretaria da Saúde inicia Levantamento de Índice Rápido de infestação do Aedes aegypti nos bairros da cidade

Agentes de saúde iniciaram o LIRAa e estão vistoriando imóveis em todas as regiões da cidade. Foto: Wilson Ruiz.
Agentes de saúde iniciaram o LIRAa e estão vistoriando imóveis em todas as regiões da cidade. Foto: Wilson Ruiz.

A Secretaria Municipal da Saúde – por meio dos setores de Divisão de Zoonoses e da Vigilância Epidemiológica – iniciou na sexta-feira (16), em diversos bairros da cidade, o Levantamento de Índice Rápido de infestação do Aedes aegypti (LIRAa).

[contextly_sidebar id=”mbVpA1apanDLS5vIS39nRqOMynjr95cb”]“Nós fazemos a escolha, por sorteio, de algumas quadras de bairros – localizados em todas as regiões da cidade – e visitamos as casas para verificar os índices de presença das larvas do mosquito em nosso município. É um levantamento rápido que nos permite identificar com precisão e agilidade os locais em que devem ser intensificados os trabalhos de combate à dengue”, informa Lupércio Garrido Neto, coordenador do setor de Divisão de Zoonoses da Secretaria Municipal da Saúde. E acrescenta. “Com o retorno do período das chuvas, nós precisamos conhecer a realidade o mais rápido possível e tomar as medidas para o seu controle”.

Os trabalhos de execução do LIRAa devem ser finalizados em aproximadamente 10 dias e contará com a participação de cerca de 250 agentes de saúde. “Após o seu término, nos vamos tabular este levantamento e divulgar para a população as regiões mais críticas da cidade”, ressalta Garrido Neto.

O secretário municipal da Saúde, Danilo Bigeschi, salienta que o apoio da população é fundamental para o combate ao mosquito Aedes aegypti no município. “É preciso que a população colabore: evitando água parada em suas residências; limpando constantemente os seus quintais; trocando diariamente a água dos recipientes dos animais domésticos e dos vasos de plantas; mantendo as calhas limpas e as caixas d’água bem tampadas; entre outras ações. Este apoio dos munícipes é imprescindível para o combate ao mosquito e também para evitar situações difíceis de serem controladas pelas nossas equipes da saúde”, finaliza Bigeschi.

Entre na conversa...