19 de October de 2019

SINSAÚDE discute atraso de pagamentos dos funcionários da saúde com prefeito

Foto: Divulgação.
O presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos da Saúde de Campinas e Região – SINSAÚDE Marília, Aristeu Carriel, preocupado com o atraso no pagamento dos funcionários da Maternidade Gota de Leite e Postos de Saúde mantidos pela Prefeitura Municipal, recebeu hoje (14) na sede da entidade o Prefeito Municipal Vinícius Camarinha para discutir uma solução para o problema.

[contextly_auto_sidebar]“O prefeito nos disse em reunião que faria um esforço para realizar o pagamento hoje ou no máximo amanhã (15). O importante é o futuro dessa situação, que esses atrasos nos pagamentos sejam regularizados e não continuem acontecendo. Essa foi a discussão que tivemos com o prefeito”, disse Aristeu.

Aristeu acredita que a partir de agora o prefeito deve cumprir os prazos de pagamentos. “Conversamos com o prefeito e ele se comprometeu a regularizar a situação. Nós acreditamos que a palavra do prefeito deve ser cumprida. Tivemos uma reunião produtiva e acredito que terá efeito positivo diante dos problemas”.

Segundo Aristeu os atrasos nos salários estão ocorrendo há aproximadamente um ano e o salário desse mês ainda não foi pago. “Todo mês atrasa alguns dias e isso atrapalha os trabalhadores e o orçamento familiar”.

“Com a perda de receita, e nós estamos vendo isso em vários Estado do Brasil e em vários municípios, isso tem gerado às vezes atrasos no pagamento dos servidores públicos. Há um empenho da prefeitura, meu pessoalmente de regularizar essa situação e isso foi discutido com o Aristeu para que nós possamos fazer todos os esforços que já têm sido realizados. Continuarmos empenhados para que não deixemos nenhum dia o servidor público com o salário atrasado. Nós estamos fazendo o pagamento da grande maioria e às vezes o que ocorre é que o pagamento não está saindo na data ajustada e estamos nos esforçando para trazer o pagamento para data combinada”, explicou o Prefeito Municipal Vinícius Camarinha.

“Existe uma preocupação enorme do Sindicato e já denunciamos ao Ministério Público e do Trabalho. Todo mês conversamos, falamos com a mídia, conversamos com a Secretaria da Fazenda, com os responsáveis, mas chega uma hora que isso tem que acabar”, desabafou Aristeu.

O diretor do SINSAÚDE disse ainda que na segunda-feira dia 18 acontece uma assembleia com os empregados. “Peço para que os trabalhadores compareçam na assembleia para explicarmos o que está acontecendo e quais estratégias serão traçadas caso não regularize a situação”.

Entre na conversa...