Santa Casa inaugura ampliação do setor de Hemodinâmica

Hospital segue na vanguarda das tecnologias empregadas na especialidade. Foto: Divulgação.
Hospital segue na vanguarda das tecnologias empregadas na especialidade. Foto: Divulgação.

A diretoria da Santa Casa de Marília inaugura, na noite desta quinta-feira (15),  a ampliação do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do hospital. O setor conta agora com uma nova sala para realização de procedimentos. A instituição ampliou o espaço físico em 96,43 m² e instalou um novo equipamento de tecnologia alemã para intervenções cardiovasculares de forma minimamente invasiva.

A nova estrutura, que recebeu investimento de R$ 1,8 milhão, entre obra (R$ 380.000 mil) e equipamento (R$ 1,43 milhão), agrega qualidade e condições de trabalho únicas à equipe, formada atualmente pelos médicos Pedro Beraldo, André Labrunie, Fábio Rinaldi e Igor Bienert.

A Hemodinâmica da Santa Casa de Marília é uma ds pioneiras do interior paulista e foi credenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) há cerca de 20 anos, sendo referência para Marília e mais 61 municípios, por meio do Departamento Regional de Saúde (DRS IX).

A nova estrutura entrará em operação dez anos após a inauguração do formato atual. Em uma década de funcionamento foram mais de 50 mil procedimentos. “Essa conquista permitirá que avancemos ainda mais na complexidade dos casos abordados”, destacou o médico Pedro Beraldo, responsável técnico pelo serviço e doutor em Cardiologia.

Vanguarda

Para Beraldo, esse investimento permitirá que o grupo permaneça na vanguarda das tecnologias empregadas na especialidade. O serviço foi pioneiro na região na efetivação de procedimentos em cardiopatias estruturais, como fechamento percutâneo de comunicação interatrial, interventricular, canal arterial patente, valvoplastia mitral percutânea e implante percutâneo de bioprótese aórtica.

Além disso, a Hemodinâmica da Santa Casa de Marília é proficiente para análise de reserva de fluxo fracionada (FFR), ultrassom intracoronário e realização de procedimentos coronários complexos, como angioplastia de tronco de coronária esquerda, bifurcações e oclusões crônicas, lançando mão dos dispositivos e plataformas mais modernas disponíveis, incluindo stents absorvíveis.

Publicações

Além da assistência, o grupo destaca-se no cenário nacional e internacional com publicações aprovadas em revistas de alto impacto científico, participação em diretrizes que norteiam a prática clínica, estudos investigacionais, aulas nos principais eventos da especialidade e titulação nível doutorado dos seus integrantes.

Os médicos ressaltam o papel decisivo da Direção da Santa Casa de Marília, que não mediu esforços para a concretização de um investimento de alto custo, em um cenário financeiro atual complexo, beneficiando sobretudo os clientes que ao adentrarem no setor, depositam sua confiança e saúde nas mãos da equipe.

Impacto para cirurgias cardíacas

Para melhor indicação terapêutica e resultado ao paciente, a Santa Casa de Marília valoriza a relação colaborativa entre a cirurgia cardíaca clássica e os procedimentos de hemodinâmica (diagnóstico e intervenção). As equipes profissionais são distintas, porém compartilham conhecimentos e contribuem para que a instituição mantenha o atendimento integral, com excelência, em cardiologia. A equipe médica atual é formada pelos cirurgiões Rubens Tofano de Barros, Sérgio Marques Pereira, Marcos Gradim Tiveron e o cardiologista clínico Eraldo Antônio Pelloso. Em outubro o serviço instalado há 36 anos atingiu a marca de 15 mil cirurgias realizadas.

Segurança

Com a ampliação, os cirurgiões passarão a utilizar uma das salas de hemodinâmica para estimulação cardíaca (eletrofisiologia e implante de marcapasso).

“Do ponto de vista operacional, foi excelente. Agora contamos com um novo espaço, além do Centro Cirúrgico. É mais segurança para as urgências e para as cirurgias eletivas (agendadas)”, destacou o cirurgião Rubens Tofano de Barros.

A diretoria da Santa Casa de Marília espera avanços também na política de financiamento da saúde pública.

“Não vamos deixar de modernizar, de firmar parcerias, de trabalhar com dedicação. Só assim podemos oferecer o que existe de melhor ao paciente. O maior patrimônio é a vida, por isso temos que empenhar nossa energia, nossos recursos e trabalhar com quem tem afinidade com esse ideal”, disse o provedor do hospital, empresário Milton Tédde.

Entre na conversa...