28 de May de 2020

Os perfumes, história, clássicos e o tipo ideal para o Verão 2016

Hoje vamos falar de perfumes. Eu não sei vocês, mas eu sou fanático por cheiros, aromas que me remetem a minha infância no interior, outros que me lembram minha mãe com seus remédios caseiros quando estava com febre ou quebranto, como se falava antigamente. Aliás, não tão antigamente.

Tanto homens quanto animais tem sua relação com os odores. Os animais procuram seu alimento com a ajuda do olfato. Na época do acasalamento, os feromônios que nos atraem uns aos outros acaba sendo uma fragrância afrodisíaca natural usada para atração sexual.

Desde sempre o perfume é usado por homens e mulheres. Lá atrás, Cleopatra já ungia o corpo com óleos aromáticos. As múmias eram banhadas em essências para atravessar pro outro lado da vida. Mas foi na França que o cheiro ganhou fama e status global… Dizem as más línguas que eles dão tanta importância ao perfume para balancear o desafeto que este povo tem pelo banho. Dizem também que, na verdade, os perfumes serviam pra disfarçar o cheiro das ruas da antiga Franca, repleta de lixo, esgotos a céu aberto, pessoas que defecavam nas ruas… ou seja, aquele lugar que é chamada de cidade luz, mas que já foi a cidade da merda. Desculpe pelo palavreado. Hahah!

Os perfumes podem ser classificados em alguns grupos que são: amadeirados, ambar, cítricos, chipre, couro, filifolhas e florais. Esta classificação é feita por um comitê francês, mas aqui no Brasil não utilizamos todos estes termos.

Eu pelo menos não tenho preferencia por nenhum destes cheiros. Sou mais do tipo que gosta de perfume com cheiro estranh sem classificação certa, mas que seja algo com que eu me identifique. E ao contrário da maioria, não tenho um fixo, cada dia um humor e um perfume diferente, ou seja, tenho pelo menos uns trinta. Obcessivo. Hahah!

Tenho um amigo que sempre usa o mesmo, e sempre diz, que é para marcar território. Achei fantástico quando me falou isso, e é um perfume que eu também uso, mas evito quando estou com ele. Mas alerto, a pessoa mesmo usando sempre o mesmo perfume vai ter um cheiro diferente, pois a pele , os hormônios e até mesmo a alimentação influenciam a nota que vai se destacar no seu corpo em um determinado momento.

Mas , claro, cada um tem seu queridinho, minha mãe, por exemplo, sempre amou o perfume Café. Ela o usa até hoje. Mas, a parte de tudo isso, temos os clássicos, aqueles que são considerados obras primas, ou pelo seu criador muito famoso, ou pelo glamour que se criou em volta do mesmo, ou até mesmo pelo frasco que o guarda, que pode ser uma obra de arte Vamos ver alguns destes clássicos:

Como não falar do Chanel No 5, o preferido de Marilyn Monroe. Chanel o definia como um perfume de mulher com cheiro de mulher. Este aqui é um floral.

Chanel-No.5. Foto: Divulgação.
Chanel-No.5. Foto: Divulgação.

O perfume Shalimar de Guerlain é outro clássico que foi criado para imortalizar a paixão de Muntaz pelo Imperador Shahjahan nos jardins de Shalimar.

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

O Angel, de Thierry Mugler, na famosa embalagem de estrela se tornou um clássico e segundo o criador, remete as cheiros da sua infância. Este eu já usei muito, é aquele perfume que você entra e todo mundo olha pra saber quem é. Fato!

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Agora que estamos no verão, é época de apostar nos perfumes florais e frutais. Estes são mais frescos para estes dias de calor intenso, são mais suaves e relaxantes. A seguir indico alguns exemplos de perfumes que podem fazer sua cabeça nesta estação.

O Bulgari Aqua Divina, que segundo o criador remete ao Mediterrâneo, com toques de bergamota, Magnolia, ambar proporcinoando refrescância também.

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Outra dica para este verão é o perfume Jimmy Choo Blossom, sendo este um perfume floral frutal que tem o cítrico quebrando o doce das frutas vermelhas. Ainda fazem parte o almiscar e o sândalo que dão um toque sensual no mesmo.

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Agora vale lembrar algumas dicas na hora de usar. Primeiro tome cuidando no quanto você aplica o seu perfume. Geralmente nos acostumamos com o cheiro do mesmo e não conseguimos ter noção se ja borrifamos demais. Cuidado! Outra dica importante: se você quer que ele dure mais tempo, dica master, passe em regiões onde você pode sentir a pulsação, que são mais quentes no corpo, por causa do sangue… Atrás da orelha, na base do pescoço, no lado de dentro dos punhos e cotovelos e atrás dos joelhos. Outra dica: um perfume costuma durar quatro horas na pele, então você não precisa aplicar toda hora.

Sobre Sator Endo 7 Artigos
Sator Endo, natural de Maringá no Paraná, residindo em Sao Paulo há mais de 15 anos, passou pelas revistas VIP, Vogue, Bazaar, Contigo, Isto É, Gente, Trip entre outras. Passou pelo canal GNT, fazendo a produção de moda do Programa Tamanho Único e pela Rede Record no programa Ídolos...assinou varias campanhas de moda como Dryzun, Oakley, Daslu, Carmen Steffens entre outras.

Entre na conversa...