16 de December de 2019

“Está achando que somos palhaços”, é recado de Marcos Juliano Ferreira à diretoria da Famema

Presidente do Partido Solidariedade em Marília e diretor das Rádios Cidade Marília e Campestre (FM), Marcos Juliano Ferreira. Foto: Divulgação.
Presidente do Partido Solidariedade em Marília e diretor das Rádios Cidade Marília e Campestre (FM), Marcos Juliano Ferreira. Foto: Divulgação.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa que representa vários sindicatos na cidade de Marília, o atual presidente do partido Solidariedade em Marília, o empresário Marcos Juliano Ferreira, expõe sua opinião sobre a atitude da direção da Famema frente a greve dos trabalhadores.

Confira a nota abaixo, na íntegra.

Me chamo Juliano, e como presidente do Solidariedade 77 em Marília, penso que é um absurdo o que a diretoria da Famema está fazendo ao desviar o foco, dizendo que não reconhece a greve. E pior, a direção diz que a paralisação não interfere no atendimento. Realmente estão subestimando minha inteligência e a sua. Se o atendimento no Complexo Famema está com redução de 3% dos trabalhadores de um total de aproximadamente 2 mil, faça as contas!
Se com todos trabalhadores em atividade o atendimento é precário para a população de Marília e região, imagine com a paralisação. Esse discurso não convence e não subtrai a razão dos trabalhadores que têm família e até agora não receberam a primeira parcela do 13° salário e muito menos reajuste salarial. Contra fatos, não há argumentos. Os trabalhadores estão em greve, lutando pelos seus direitos e com certeza a greve interfere sim no atendimento. Agora, a diretoria tem que ter consciência, realizar o pagamento do 13° salário dos trabalhadores e parar de tentar desviar o foco. Cada um tem que assumir sua responsabilidade.

É Lamentável
Ass.: Juliano – Solidariedade 77 e não mereço ser tratado como um palhaço.

Entre na conversa...