15 de July de 2019

Dom Luiz da Diocese de Marília publica nota sobre famílias desabrigadas

Dom Luiz Antonio Cipolini, Bispo Diocesano de Marília, publicou uma nota a respeito dos desabrigados na cidade de Marília. Com constantes referências da Bíblia, o Bispo pede para que, diante das conseqüências de um “grande temporal,” os cristãos “façam o bem”, tenham “união.”

A nota, publicada pela Pastoral, também sugere ações práticas. O Bispo pede para que os fiéis católicos procurem “suas paróquias oferecendo alimentos não perecíveis, materiais de higiene e limpeza, roupas e outros gêneros que atendam às necessidades de nossos irmãos e irmãs”. Confira a nota na íntegra, abaixo.

As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração (GS 1).

Com estas palavras, o Concílio Vaticano II nos garante que todos os problemas que afligem o ser humano tocam a vida da Igreja e são do seu interesse.

No Evangelho de Mateus (25, 31-46) aprendemos que fazer o bem ao próximo significa atender o próprio Jesus.

Recentemente fomos acometidos por um grande temporal que desabrigou centenas de famílias em Marília, atingindo também outras cidades da nossa região.

Como Igreja Católica, primeiramente nos sensibilizamos com todos os que sofrem, assumindo suas dores como nossas dores e unindo-nos em oração a todos. Mas, cientes de que, “a fé sem obras é morta em seu isolamento” (Tg 2,17), no desejo de sermos uma Igreja samaritana (Lc 10, 30-37), queremos nos unir a tantos homens e mulheres de boa vontade para aliviar o sofrimento de nossos irmãos e irmãs. Neste sentido, oferecemos às famílias desabrigadas nossas orações e também nosso apoio humanitário.

Assim, solicitamos aos fiéis católicos de Marília e de outras cidades atingidas que procurem suas paróquias oferecendo alimentos não perecíveis, materiais de higiene e limpeza, roupas e outros gêneros que atendam às necessidades de nossos irmãos e irmãs. Queremos fazer de nossas comunidades paroquiais pontos de apoio e de referência para este importante trabalho.

Estejamos todos irmanados nessa causa comum, cientes de que “se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rom 8,31).

Entre na conversa...