18 de September de 2018

Varejo na região de Marília eliminou 174 vagas com carteira assinada em maio

Rua São Luiz, no centro de Marília. Foto: Skyscrapercity.
Rua São Luiz, no centro de Marília. Foto: Skyscrapercity.

O comércio varejista na região de Marília eliminou 174 vagas com carteira assinada em maio, resultado de 1.597 admissões contra 1.771 desligamentos. Esse foi o quinto mês consecutivo que o setor fechou com saldo negativo. No acumulado de 12 meses, porém, 399 postos de trabalho foram criados. Com isso, o setor encerrou o mês com estoque ativo de 47.039 trabalhadores, alta de 0,9% em relação ao mesmo período de 2017.

As informações são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP Varejo), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), elaborada com base nos dados do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, obtido com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Das nove atividades pesquisadas, seis tiveram retração no estoque de trabalhadores formais em comparação com o mesmo mês do ano passado, com destaque em outras atividades (-1,7%); e autopeças e acessórios (-1,6%). Por outro lado, os setores de supermercados (4,2%); e de farmácias e perfumarias (2,9%) foram os que registraram as maiores variações positivas na mesma base comparativa.

“Mais uma vez temos esse quadro preocupante de desemprego que agrava a situação financeira dos marilienses que, com a perda da renda fixa, se tornam inadimplentes, pois ficam sem recursos para pagar suas dívidas, bem como deixam de consumir. Esperamos que nos próximos meses, possamos ter uma melhora no que diz respeito às contratações”, ressalta Pedro Pavão, presidente do Sincomercio Marília.

Entre na conversa...