18 de July de 2018

O Nelsão do Megafone de ontem e o “persona non grata” de hoje

Imprensa chapa branca muda tratamento de pessoas conforme a ligação ao Poder

Nelson Alves, o Nelsão do Megafone. Foto: Giro Marília.
Nelson Alves, o Nelsão do Megafone. Foto: Giro Marília.

O Nelsão do Megafone, o Nelson Alves, é uma figura conhecida no meio político mariliense. Ele sempre pareceu dizer o que pensa, e sem filtro.

Com seu megafone em punho, em 2014 ele já foi até a sede da Prefeitura Municipal de Marília gritar “Ladrão” e “Corruptos” para os políticos locais. Ele também já chamou prefeito da cidade de “moleque”.

Mais recentemente, em 2016, Nelsão do Megafone chegou a invadir o gabinete do prefeito à época. E em dezembro do mesmo ano, ele despejou sacos de lixo na Rua Bahia em frente ao edifício da Prefeitura. Marília passava por uma crise de coleta que deixou o lixo acumulando nos quatro cantos da cidade.

Em todos esses incidentes envolvendo Nelsão e a Administração Vinícius Camarinha (PSB), a mídia atrelada ao atual prefeito Daniel Alonso (PSDB) e seu vice, Tato Ambrósio (PMDB), tratou Nelsão como “ativista e líder comunitário”. É o caso do jornalista Haílton Medeiros do Programa Hora H.

Entretanto, em junho de 2018, na Audiência Pública da Saúde, tudo mudou!

Nelsão do Megafone disparou ataques frontais contra o vice-prefeito Tato Ambrósio (PMDB). Presente no local, Tato ouviu a lista das promessas de campanha para a Saúde que ele e Daniel não cumpriram após 18 meses no Poder.

Hoje, preso exatamente por condenação por injúria em Ação de 2015, o Hora H noticia sua prisão e destaca Nelsão como “Contumaz ofensor da honra alheia”.

Onde foi parar o ativista e líder comunitário? Agora atrelada ao poder, para esse tipo de mídia Nelsão virou “persona non grata”!

 

Quando foi últil, Nelsão era tratado como líder comunitário. Depois, virou "persona non grata" por certas mídia atreladas ao poder.
Quando foi últil, Nelsão era tratado como líder comunitário. Depois, virou “persona non grata” por certas mídia atreladas ao poder.

Entre na conversa...