14 de November de 2019

Detido na Operação Miragem abre o jogo e é liberado

Operação Miragem da Polícia Federal investiga diversos crimes cometidos por empresários e políticos ligados a CMN. Foto: Jornal da Manhã.
Operação Miragem da Polícia Federal investiga diversos crimes cometidos por empresários e políticos ligados a CMN. Foto: Jornal da Manhã.

Um dos suspeitos da Operação Miragem, deflagrada para investigar irregularidades nos serviços de radiodifusão, foi solto após prestar depoimento à PF (Polícia Federal).

Segundo a assessoria de imprensa da PF, o homem preso foi ouvido pelo presidente do inquérito, o delegado Luciano Menin, e prestou os esclarecimentos exigidos.

O delegado disse ao juiz que estava satisfeito com as informações recebidas e que não tinha mais necessidade da prisão temporária, que tem o objetivo de auxiliar o inquérito. A Justiça aceitou as explicações e o homem foi liberado ainda na quarta-feira.

Operação Miragem

Ao todo a Polícia Federal cumpriu 26 mandados, sendo 5 de prisão temporária e 21 de busca e apreensão, em Marília, São Paulo e Ribeirão Preto. Além do detido em Marília, uma mulher foi presa em Ribeirão Preto e continua detida.

As outras três pessoas com mandados de prisão expedidos são consideradas foragidas e não há pedido de revogação dessas prisões.

Os envolvidos são suspeitos dos crimes de falsidade ideológica, uso de documentos falsos, sonegação fiscal, atividade de telecomunicação clandestina e evasão de divisas.

A PF informou ainda que já começou a analisar os documentos apreendidos durante a operação. Foram mais de dez malotes com papéis, dados de computadores e celulares. Ainda segundo a PF, as oitivas só irão começar depois que os documentos apreendidos forem analisados e que outras pessoas serão intimadas.

Entre na conversa...