Vergonha municipal 2: Câmara rejeita convocação do Secretário da Fazenda para falar do Ipremm

Marcos Rezende, do PSD, faz juramento em ato de posse. "Trazer o Secretário de Fazenda e Presidente do Ipremm para audiência não vai resolver nada", afirmou o nobre vereador.
Marcos Rezende, do PSD, faz juramento em ato de posse. "Trazer o Secretário de Fazenda e Presidente do Ipremm para audiência não vai resolver nada", afirmou o nobre vereador sobre pedido de convocação.

A sessão da Câmara de Vereadores de Marília aconteceu ontem (11) e foi aberta com 69 Requerimentos de caráter “Indicação”, isto é, requerimentos que o vereador envia à Prefeitura, ou outro órgão municipal, encaminhando uma reinvindicação de um eleitor. Entre os 69 Requerimentos, 36 eram de reclamações sobre o trabalho de Tapa Buracos. Não houve leitura destes Requerimentos.

Os vereadores também produziram 15 Votos de Pesar por Falecimento e 24 de Congratulações. Já nestes dois casos, houve leitura dos Requerimentos. No caso dos Requerimentos de Pesar, eles independem de discussão e votação na Plenária da Câmara. Os Requerimentos de Congratulações independem de discussão mas estão sujeitos a votação na Plenária.

Entre os Requerimentos que dependem de discussão e votação, destaca-se a fala do vereador Damasceno (PSDB) sobre regularidade no recolhimento ao Ipremm (Instituto de Previdência do Município de Marília). Damasceno chamou a atenção para o requerimento do vereador Cícero do Ceasa (PV), reprovado na semana passada pela base governista.

Atual secretário da Fazenda de Marília, Sérgio Moretti
Atual secretário da Fazenda de Marília, Sérgio Moretti.

Cícero insiste em esclarecer os problemas envolvendo o Ipremm. Ontem, ele produziu novo Requerimento. Desta vez, o vereador do PV solicitou a convocação do Secretário da Fazenda, Sérgio Moretti, para falar sobre o Ipremm. Ele afirmou que a insegurança entre os servidores com o Ipremm é geral e voltou a dizer que há problema contábil no Ipremm. “As dúvidas são muitas e devemos trazer o responsável pelo pagamento”, disse Cícero.

Em votação qualificada, o Requerimento foi derrotado por 10 votos contra e 3 a favor. Contrários a transparência no Ipremm ficaram novamente os vereadores da base do atual prefeito, Vinícius Camarinha (PSB). São eles, Herval (PSB), Bássiga (PHS), Capacete (PDT), José Menezes (PSL), Nardi (PR), Marcos Custódio (PSC), Marcos Rezende (PSD), Samuel da Farmácia (PR), Silvio Harada (PR) e Sônia Tonin (PSC). A favor votaram os vereadores de oposição Damasceno (PSDB), Coraíne (PTB) e Cícero (PV).

O vereador Marcos Rezende ainda tentou salvar sua imagem e subiu na tribuna para pedir desculpas ao vereador Cícero por votar, na semana passada, pela rejeição da convocação da presidente do Ipremm, Nardir Aparecida Martins, e ontem do Secretário da Fazenda, Sérgio Moretti, para prestação de informações sobre a atual situação financeira do instituto. “Trazer o Secretário de Fazenda e Presidente do Ipremm para audiência não vai resolver nada”, afirmou o nobre vereador Marcos Rezende, do PSD.

Rezende também usou a tribuna para fazer uma moção de apoio à agricultura familiar, em nome da Coopomar Coophomar (Cooperativa de Produtores Ortifruti Hortifrúti de Marília). Mas foi Cícero quem endureceu a crítica ao afirmar que conviveu com os pequenos agricultores e sabe que a Prefeitura afundou os pequenos agricultores. Cícero apontou que o prefeito Vinícius Camarinha não pagou os pequenos agricultores, que hoje perderam a fé em fazer negócios com o município e entregar os produtos à Prefeitura.

Leia o texto à título de Pedido de Resposta do vereador Marcos Rezende.

Entre na conversa...