Eu quero impeachment já!

Impeachment polariza país. Foto: Internet.
Impeachment polariza país. Foto: Internet.

Eu quero impeachment do Jorge, que para na vaga de deficiente, mas quando é pego diz que “é rapidinho”!

Eu quero impeachment do Galdino, que manda o avião voltar no famoso “você sabe com quem está falando?”.

Eu quero impeachment da Julia, que não se interessa por política, mas sai às ruas para protestar sem nem saber pelo que!

Eu quero impeachment do Roberto, que nega a nota fiscal ao seu cliente.

Eu quero o impeachment da Tereza, que vai bater panela quando aparece a presidente, mas cala-se diante da violência contra os estudantes.

Eu quero o impeachment do Eduardo, que levanta faixas dizendo que “Cunha é bandido mas é meu aliado”!

Eu quero impeachment da Fernanda, que fura fila porque “tem o casamento da melhor amiga” e não pode esperar sua vez.

Eu quero impeachment da Miriam, que defende o governo a qualquer custo sem fazer uma auto-crítica sobre os erros cometidos, como se a política de um país fosse um Fla-Flu.

Eu quero impeachment do Cláudio, médico, que tem oito empregos públicos, mas não aparece em nenhum.

Eu quero impeachment da Olga, dona de escola, que usa a crise como justificativa para cometer aumentos abusivos.

Eu quero impeachment do Rafael, juíz, que defende auxílio creche de R$ 4.000 para si, mas acha que o estado gasta demais com bolsa-família.

Eu quero o impeachment de quem votou em Cunha!

Eu quero impeachment da Solange, que reclama que a saúde de Marília está um caos, mas vota no Camarinha porque “tem boa retórica”.

Eu quero impeachment do Alberto, que é contra a concessão do DAEM, mas é a favor da privatização da Petrobrás para “tirá-la das mãos do PT”, como se a BR pertencesse a algum partido!

Eu quero impeachment da Jéssica, que diz que “nunca se roubou tanto nesse país” mesmo com gente indo presa, como nunca antes, e os números mostrando o contrário.

Eu quero impeachment de quem não tem memória.

Eu quero impeachment do Luís, que acha que a corrupção é patrimônio de um partido político apenas ou de corrente ideológica!

Eu quero impeachment do Gustavo, que suborna policial!

Eu quero impeachment do Toledo, que é policial e exige suborno!

Eu quero impeachment do Márcio, que reclama que o governo gasta demais com programas sociais, mas apoia o FIES pois sua faculdade ganha com isso!

Eu quero impeachment da Raquel, que diz que “educadores são piores que empresários para gerir escolas”, num discurso canalha de quem quer privatizar as poucas escolas públicas existentes!

Eu quero coerência.

Eu quero decência.

Eu quero que as pessoas se assumam, mostrem a cara.

Eu quero inclusão e igualdade social.

Eu quero viver num país ao lado de gente que defende a moral porque a possui, e não porque espera isso do outro.

Eu quero passar o país a limpo.

Eu quero já.

De passagem:  E você que será “impeachmado” não adianta apoiar a causa não. Você acha que não, mas nós sabemos quem você é. Pense que nós TOLERAMOS conviver com sua falta de educação e civilidade mas, certamente, não te aguentamos mais.

* Qualquer semelhança com nomes é mera coincidência, com fatos não.
Sobre André Vitor 16 Artigos
André Vitor faz Mestrado em Literatura e Vida Social na Unesp, é professor de Literatura, Redação e Bateria. Em suma, cruza e corre na área para cabecear.

Entre na conversa...