20 de May de 2019

Professores lançam Manifesto em defesa da expansão do sistema estadual de ensino paulista

Foto: Veja.

Professores ligados a Universidade Estadual Paulista (Unesp) publicaram, no dia 04, manifesto alertando a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE/SP) sobre oportunidade para a expansão do sistema estadual de ensino paulista.

Na carta, os professores criticam a decisão do Governo de “reorganizar o sistema de ensino do estado de São Paulo, no que se refere à diminuição de escolas e aumento da concentração de alunos por sala.” Os professores reconhecem que a estabilização da natalidade no país é fator que causa diminuição de ingressos ao ensino médio, argumento utilizado pela SEE para justificar a chamada “reorganização do ensino”. Contudo, os professores apontam para saídas diferentes.

Para os professores, tal fenômeno deveria servir como “oportunidade de formular políticas educacionais voltadas à melhoria das condições de trabalho dos profissionais da educação, tais como a diminuição de estudantes por sala, o enriquecimento de atividades didáticas inovadoras e diferenciadas, acompanhadas pela fixação dos professores nas escolas.”

Confira o Manifesto na íntegra.

Nós, professores da UNESP integrantes do Programa Institucional de Bolsas de Incentivo à Docência – PIBID (convênio UNESP CAPES), desenvolvido em parceria com muitas Escolas de Educação Básica da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE/SP), na condição de coordenadores de subprojetos, colaboradores, coordenadores de gestão e coordenação institucional, vimos por meio deste nos manifestar em defesa da qualidade de ensino e da expansão da oferta de escolas e de vagas por parte da SEE/SP.

Considerando que as condições adversas de trabalho dos profissionais da educação no Brasil, os baixos salários e a ausência de um atrativo plano de carreira têm acarretado o descontentamento dos professores, deflagrando greves e evasão da profissão, entendemos que a SEE/SP deveria exercer, em âmbito estadual e nacional, protagonismo no incentivo à opção pela licenciatura e à permanência na profissão. Nesse sentido, a parceria entre a SEE/SP e a UNESP, por meio do PIBID e de outros projetos educacionais, como os oriundos dos Núcleos de Ensino e os decorrentes das atividades de Prática de Ensino das Licenciaturas, tem se revelado muito importante, pois ao articular a formação inicial dos futuros professores com a formação continuada dos professores em exercício nas unidades escolares, de fato, incentiva à docência com boa qualidade.

Nesse contexto, nos preocupam os desdobramentos da recente proposta da SEE/SP de reorganizar seu sistema de ensino, no que se refere à diminuição de escolas e aumento da concentração de alunos por sala. Reconhecemos que fatores como a estabilização da natalidade em nosso país, especialmente nos estados e regiões mais desenvolvidos economicamente, pode afetar o afluxo de estudantes. Entretanto, a ocorrência desses fatores sociais deveriam ser oportunidade de formular políticas educacionais voltadas à melhoria das condições de trabalho dos profissionais da educação, tais como a diminuição de estudantes por sala, o enriquecimento de atividades didáticas inovadoras e diferenciadas, acompanhadas pela fixação dos professores nas escolas. Julgamos que tais elementos são essenciais para a boa condição de trabalho docente, melhoria da qualidade de ensino e erradicação da preocupante evasão no ensino fundamental e médio, bem como da superação do baixo desempenho dos estudantes.

Diante do exposto, nos manifestamos em defesa da expansão do sistema estadual de ensino paulista com a preservação e ampliação de suas unidades escolares, do seu quadro de professores e melhoria das condições de trabalho docente.

Entre na conversa...