Região de Marília reúne aficionados por ferreomodelismo

Foto: Reprodução/G1.

O ferreomodelismo é um dos hobbys mais antigos do mundo, e sua origem remonta ao período em que o transporte ferroviário foi adotado massivamente.

As primeiras miniaturas de trens foram fabricadas por volta de 1830, por artesãos alemães. De lá para cá, muita coisa mudou, principalmente no Brasil, onde o transporte de passageiros pelas ferrovias deixou de acontecer, com exceção dos passeios turísticos. Mesmo assim, a paixão de algumas pessoas por este hobby se intensificou.

Em Marília, por exemplo, alguns ferreomodelistas possuem verdadeiros ‘patrimônios’ em casa, e até hoje os trens despertam curiosidade e saudosismo nas pessoas.

O advogado Adriano Liubsevicius, 30 anos, sempre gostou de trens desde a infância, e há oito anos resolveu colocar em prática sua paixão por este hobby.

“Quando garoto, adorava os trens, mas comecei a me dedicar a esta diversão há pouco tempo. Possuo cerca de 150 vagões e 30 locomotivas e pelo menos uma vez por semana mexo na maquete que tenho em casa. Tenho uma composição só com vagões que ganhei de presente, e quando isso acontece, coloco o nome de quem me presentou neles. Meu desejo é, um dia, montar uma exposição em Marília sobre ferreomodelismo”, diz Liubsevicius, que também constrói maquetes para outros ferreomodelistas.

Este hobby também passa de pai para filho. Em Garça, o auxiliar de produção Kleber Henrique Ragaci dos Santos, 39 anos, herdou de seu pai, Clemente Lúcio do Santos, logo aos 6 anos, a paixão pelo ferreomodelismo.

“Ele sempre gostou de trens e até hoje conversamos bastante sobre o tema. Frequentemente nos reunimos na casa de amigos para nos divertir com este hobby”, diz Santos, que possui 90 vagões 65 locomotivas.

Ao lado de amigos, Santos até montou a Associação Garcense de Ferreomodelismo e Memória Ferroviária (AGFEMF).

Por esses e muitos outros exemplos, o interior paulista se consolidou como um dos mercados mais atraentes para a venda e troca de miniaturas de trens. O interior paulista também abriga  a única fabricante de trens elétricos em miniaturas e réplicas de composições reais na América Latina, a Frateschi Trens Elétricos, empresa com sede em Ribeirão Preto. 

Entre na conversa...