Filiado ao PV, Luis Eduardo Diaz afirma que não é candidato ao Executivo

O diretor comercial da Life Telecom, Luis Eduardo Diaz.
O diretor comercial da Life Telecom, Luis Eduardo Diaz. Foto: Divulgação.

Apesar de algumas mídias locais incluírem o seu nome na lista de pré-candidatos à Prefeitura de Marília, o ambientalista e empresário Luis Eduardo Diaz enviou nota à uma das mídia na cidade esclarecendo que não concorrerá na eleição majoritária da cidade. O Marília Global teve acesso a nota.

Na nota, Diaz, que é filiado ao PV (Partido Verde), lamenta o empobrecimento das campanhas eleitorais na cidade. Para Diaz, durante as campanhas eleitorais em Marília, a relação candidato-eleitor é baseada na cobrança de favores, e não de propostas, e no pedido de cargos, e não de projetos.

Confira a nota na íntegra:

Estendo meus cumprimentos a todos os leitores e editoria do Diário.

Gostaria de agradecer verdadeiramente a lembrança do meu nome para as pré-candidaturas à prefeitura de Marília, mas desde já venho esclarecer que não sou candidato. Acredito que eu e meu partido lutamos em 2012 para fazer uma campanha limpa, sem dinheiro de empresas ou doações de origem controversa.

Lutamos para defender propostas de avanço e progresso para a cidade de Marília, baseadas no nosso carinho e dedicação a este lugar que amamos. Lutamos por uma política urbana adequada e com respeito, pela mobilidade sustentável, pela participação das pessoas no dia a dia da gestão municipal. Apresentamos ideias para possibilitar a recuperação financeira da cidade e para viabilizar a urbanização das mais de 20 favelas existentes. Lutamos pelo tratamento responsável dos resíduos sólidos através da coleta seletiva e de usinas de compostagem, de forma a eliminar o enorme desperdício de recursos causado pelo transporte do lixo a outras cidades. Brigamos por um projeto de carreira e por mais respeito pelos servidores municipais.

Por um governo que apresentasse um programa de metas que pudessem ser acompanhadas pela população de maneira transparente. Antes de mais nada, lutamos por uma cidade que tivesse governança marcada pela responsabilidade e pela transparência. Fizemos uma boa luta.

Vimos com alegria nossas propostas serem incorporadas por oponentes, pois acreditamos que a política deve sempre servir a algo maior que nós mesmos.

A campanha se deu, porém, sem que a população tivesse a chance de analisar os diferentes projetos. Com a massiva injeção de dinheiro, o eleitor se vê acuado sob um ruido ensurdecedor de mídia e favores bem remunerados. Candidatos que têm projetos mas não têm recursos não são evidenciados.

O processo eleitoral, que deveria ser sagrado, se torna antidemocrático e desigual, dando margem ao autoritarismo e a que interesses escusos preponderem sobre o interesse público. Esperamos que nestas eleições o cidadão tenha maturidade para cobrar propostas e não favores, projetos e não cargos. Que defenda, enfim, um futuro para Marília.

Agradecendo pela atenção, Luis Eduardo Diaz, Membro do Partido Verde – Marília.

Entre na conversa...