18 de September de 2018

Mais um passo de Daniel na contramão da transparência

O atual prefeito Daniel Alonso (PSDB) foi eleito com um discurso de fortalecimento dos mecanismos de controle social e transparência do poder público. Entretanto, na prática, o que se testemunha é o oposto disso.

O mais novo passo de Daniel na contramão da transparência é um Decreto de 29 de junho deste ano.

Assinado pelo prefeito junto com o secretário da Administração, Ricardo Mustafá, e o procurador geral do município, Alysson Silva, o decreto proíbe que tanto a Diretoria de Suprimentos (responsável pelas compras públicas) quanto a Corregedoria Geral forneçam informações por telefone aos contribuintes.

Além disso, eles ainda invocam a Lei de Acesso à Informação para justificar um ato que, na prática, caracteriza a restrição ao acesso à informação.

Mesmo o presidente da Câmara de Vereadores, delegado Damasceno (PSDB), já reiterou Requerimento chamando a atenção de Daniel sobre o falta de resposta às informações solicitadas pelos edis. Vereadores relataram que estão aguardando respostas de solicitações de 2017 ainda.

Mesmo a OSCIP Matra também sofre com a falta de transparência do Executivo. Apesar de sua estrutura e importância, vira e mexe a Matra precisa entrar com mandados de segurança contra a Prefeitura de Marília para ter acesso a informações.

Assim, o que o contribuinte individual poderá fazer diante dessa restrição?

Cada dia que passa Daniel esta mostrando a que veio de verdade.

Decreto do prefeito Daniel é mais um ato contra a transparência e dificulta o acesso à informação pelo contribuinte.
Decreto do prefeito Daniel é mais um ato contra a transparência e dificulta o acesso à informação pelo contribuinte.

Entre na conversa...