21 de October de 2018

Juiz cede liminar e governador Alckmin é obrigado a recuar com restruturação do ensino

Geraldo Alckmin. Foto: Governo/Twitter.

Em pronunciamento agora há pouco na sede do Governo do estado de São Paulo, o Palácio dos Bandeirantes, o Governador Alckmin suspendeu o projeto de reorganização do ensino. “Respeitamos as reivindicações dos alunos e por isso vamos adiar a reorganização escolar”, é o que diz a conta do Governo do estado no Twitter.

[contextly_auto_sidebar]Apesar de colocar panos quentes, e dizer que o motivo da suspensão foi o respeito a posição dos estudantes e de seus familiares, na prática, Alckmin foi pego por uma liminar que suspende a chamada reestruturação escolar. Quem concedeu a liminar foi o juiz Iberê de Castro Dias, da Vara da Infância Protetiva e Cível de Guarulhos, que atendeu a um pedido do Ministério Público de São Paulo, conforme foi noticiado pelo Marília Global.

Em tese, o que vai ocorrer é o adiamento do projeto para que Governo, diretores de ensino, professores, pais e alunos possam discutir a reorganização do ensino e encontrar pontos em comum, escola por escola. O Governo é acusado de lidar de maneira unilateral e não transparente no caso, o que provocou uma série de protestos dos estudantes da rede estadual de São Paulo. A Polícia Militar, por sua vez, é acusada de tratar estudantes de modo truculento, durante os protestos.

Foto: O Cafezinho.
Foto: O Cafezinho.

O projeto entraria em vigor em 2016 e fecharia quase cem escolas no Estado.

Entre na conversa...