24 de April de 2019

Sustentabilidade – Diálogo e Transparência são vitais para cumprir os compromissos Brasileiros no Acordo do Clima

O Acordo do Clima é fundamental para a sobrevivência do homem sobre a terra - Foto: Divulgação/UNICA

O Acordo do Clima entra em vigor nesta sexta-feira, apenas 11 meses depois de pactuado em Paris. A rapidez sem precedentes com que isso ocorreu denota claramente que o mundo está inclinado a buscar soluções para a realidade do aquecimento global.

O Brasil deu sua contribuição — foi a terceira grande economia a ratificar o Acordo, em 12 de setembro passado. É chegada a hora de cada país partir para ações práticas, cumprindo os compromissos assumidos em suas respectivas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC).

As metas brasileiras foram estabelecidas para reduzir as emissões nacionais de gases do efeito estufa (GEE) em 37% até 2025, e em 43% até 2030 (em relação a 2005). A Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura ressalta a importância da implementação dessas metas com base no diálogo entre todos os setores da sociedade, de maneira transparente, trazendo crescimento econômico, inclusão social e garantindo a conservação do meio ambiente.

Nesse contexto, o movimento apoia a criação de Câmaras Temáticas (como a de florestas e agropecuária) no âmbito do Fórum Brasileiro das Mudanças Climáticas, principal órgão de interface entre a Presidência da República e a sociedade civil nessa área, para implementar tais compromissos, em harmonia com a mitigação das mudanças do clima e o desenvolvimento econômico.

A implementação do Acordo de Paris contribui para o fortalecimento de uma economia de baixo carbono que poderá gerar emprego e renda com sustentabilidade e bem-estar. Para isso, será fundamental garantir que tal processo seja transparente, inclusivo e com diálogo aberto a todos os setores da sociedade. A Coalizão Brasil tem o compromisso de colaborar com este objetivo.

Sobre a Coalizão Brasil

A Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura é um movimento multissetorial que se formou com o objetivo de propor ações e influenciar políticas públicas, as quais levem ao desenvolvimento de uma economia de baixo carbono, com a criação de empregos de qualidade, o estímulo à inovação, à competitividade global do Brasil e à geração e distribuição de riqueza a toda a sociedade. Mais de 150 empresas, associações empresariais, como a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), centros de pesquisa e organizações da sociedade civil já aderiram à Coalizão Brasil – coalizaobr.com.br.

Entre na conversa...