A Prefeitura de Marília pagou R$ 1.276.256,09 fora da ordem cronológica, ou seja, na frente de outros fornecedores, a empresa terceirizada Monte Azul Engenharia. Segundo a Lei nº 8.666/93 (Lei das Licitações), a Administração Pública pode fazer pagamentos fora da ordem cronológica de suas exigibilidades somente quando se tratar de manutenção de serviços essenciais.

Do valor total, foram pagos R$ 770.021,35 pela prestação de serviços de transbordo e destinação final de resíduos sólidos domiciliares produzidos na cidade em aterro sanitário. Desde o início da atual gestão, a Prefeitura já pagou R$ 14.278.715,81 por este serviço.

A quantia de R$ 248.567,98 foi paga pela limpeza pública de coleta manual e conteinerizada do lixo doméstico e R$ 257.666,76 foram pagos pelos serviços de limpeza pública de varrição mecanizada de vias e logradouros públicos. No total, o serviço de limpeza pública já custou R$ 4.844.805,40 ao município desde 2013.