18 de September de 2019

Jovens se apresentam como alternativa à “velha política”

Sayer, centro, com amigos e familiares. Foto: Facebook.

Eles são jovens, de diferentes raças, crenças, classe econômica, opiniões e partidos políticos, mas possuem algumas coisas em comum. Com a atual crise de representatividade causada pelos políticos de carreira, o que eles denominam de “velha política”, estas pessoas passaram a compartilhar a ambição de se formarem e se apresentarem como novas lideranças para a condução de políticas públicas para a cidade de Marília, nas mais diversas áreas.

Uma das críticas mais ferozes que fazem contra a velha política já corrompida e viciada em eleições é o esquecimento da prática cotidiana da democracia. Mesmo diante da dureza do jogo político, para eles, é sempre importante lembrar que democracia é um estilo de vida pautado por valores éticos, pela valorização do espaço comunitário e pela responsabilidade com a coisa pública.

Todos eles participam ativamente da vida política da cidade de Marília. Uns com mais experiências, outros experimentando pela primeira vez a política partidária. Outro ponto em comum é que a grande maioria vai concorrer pela primeira vez a cargo eletivo. Uma das primeiras preocupações é quanto ao prazo para afastamento temporário obrigatório de cargos públicos àqueles que possuem pretenções em ser candidato a vereador ou prefeito em Marília, conforme a Lei Complementar nº 64/90. O prazo se encerrou sábado (03) e alguns destes jovens foram as redes sociais e se posicionaram como pré-candidatos.

ze_luis_queiroz
José Luiz Queiroz e família. Foto: Facebook.

José Luiz Queiroz, auditor-fiscal do trabalho, 36 anos, tem 15 anos de vida político-partidária e veio a público na rede social Facebook dizer que acredita “que chegou a hora de dar um passo a frente: encarar uma disputa eleitoral”. José Luiz é pré-candidato a vereador em Marília pelo PSDB. Porém, ele aponta que independente de partido, o mariliense não pode mais “aceitar que tudo o que acontece no Brasil, em diversos níveis e situações, é normal. Para o pré-candidato, a união e o diálogo são os caminhos da política, “ninguém é candidato de si próprio. Sozinho fazemos muito pouco, quase nada.” Ele encerra sua mensagem afirmando que “a omissão nunca realizou nada de bom”.

Simão Souza e família. Foto: Facebook.
Simão Souza e família. Foto: Facebook.

O servidor público municipal, Simão Souza, 35 anos, também é pré-candidato à Câmara Municipal pelo PV. Ele pediu afastamento da presidência da Associação dos Agentes Municipais de Segurança Patrimonial de Marília. Com 11 anos na vida político-partidária e hoje como presidente do Partido Verde, Simão acredita que chegou o momento de “buscar essa representatividade que não só os vigilantes municipais almejam, mas sim todos os servidores municipais”. Simão agradeceu o apoio que tem recebido de amigos e colegas da Associação, do Partido e do movimento social Marcha da Cidadania, e disse que encara este desafio com “luta, humildade, respeito, responsabilidade, decência e muita disposição”.

Sayer, centro, com amigos e familiares. Foto: Facebook.
Sayer, centro, com amigos e familiares. Foto: Facebook.

Sayer Aurélio, empresário e professor de música em Marília, 38 anos, conhecido como DJ Sayer, também é pré-candidato a vereador em Marília pelo PPS. Sayer conheçe muito bem a realidade cultural de Marília, já que é DJ há cerca de 20 anos. Há tempos, Sayer se reúne constantemente com artistas, personalidades da cidade, amigos e lideranças jovens para debater o futuro do jovem mariliense. “Nossas conversas são sempre otimistas, pensando no futuro”, afirma Sayer. Com a hashtag #sejaadiferença, o pré-candidato faz um chamado para que os jovens marilienses participem da política local, cobrem os representantes por posturas transparentes e políticas públicas que lhes atendam.

Entre na conversa...