Câmara pode ter de analisar pedido de Comissão Processante contra Vinícius Camarinha

BASTIDORES

Foto: Mauro Abreu

Dentro de alguns dias podem ocorrer novidades que devem agitar a Câmara Municipal de Marília e mais uma vez dar trabalho aos vereadores que fazem parte da bancada de sustentação do prefeito Vinícius Camarinha.

Segundo o Marília Global apurou, a oposição estaria se movimentando para apresentar o pedido de abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar as obras do esgoto e até mesmo uma CP (Comissão Processante) contra o prefeito Vinícius Camarinha. O motivo seria o descumprimento de medidas que regem a relação entre os poderes Legislativo e Executivo.

Para o vereador Wilson Alves Damasceno (PSDB), há muito tempo a administração municipal vem desrespeitando o Legislativo, naquilo que é o papel fundamental do parlamentar, que é fiscalizar o Executivo.

“Percebemos que há uma movimentação no sentido de dificultar o trabalho dos vereadores, principalmente da oposição, que cobra informações sobre projetos e outras situações administrativas. E esse tipo de postura não pode continuar”, disse.

Damasceno não antecipou quais itens exatamente estão sendo descumpridos pela administração, mas ressaltou que o Legislativo estaria sendo “desrespeitado”.

O vereador Cícero Carlos da Silva, o Cícero do Ceasa (PT), defende a abertura de uma CPI para investigar os pagamentos e o atraso nas obras do esgoto, que no passado foram chamadas de “obra do século”.

Eu estive em Brasília e apurei que foi a Prefeitura de Marília quem deixou de cumprir o contrato, motivando a paralisação das obras. Agora o prefeito vem a público falar que as obras pararam por falta de repasse do Governo Federal e devido a Operação Lava Jato. Isso não é verdade”, ressaltou.

Para Cícero do Ceasa, uma CPI vai permitir apurar a verdade sobre a questão do esgoto. “Principalmente agora depois de aprovado o projeto relativo a concessão do Daem (Departamento de Água e Esgoto de Marília) à iniciativa privada. Precisamos ter informações confiáveis sobre toda a essa questão do abastecimento de água e do tratamento de esgoto”, disse, ao usar a tribuna em uma das sessões ordinárias.

Os vereadores não informaram quando devem apresentar os pedidos de abertura destes procedimentos. Porém, destacaram que precisam tomar essa atitude para garantir a independência do Legislativo e fazer com que o prefeito Vinícius Camarinha cumpra com sua obrigação, que é prestar as informações necessárias quando solicitadas pela Câmara.

Apesar da iniciativa dos vereadores da oposição, é praticamente certo que estes dois pedidos devem ser rejeitados pelos 10 vereadores que formam a base de apoio de Vinícius Camarinha na Câmara. Os parlamentares estão “alinhados” e muito bem organizados em torno do Executivo e dificilmente votarão favoravelmente a uma iniciativa da oposição, contra a administração. Vale lembrar que nem mesmo as emendas propostas para o projeto de concessão do Daem foram aprovadas, sem que qualquer um dos vereadores desse uma justificativa em relação a rejeição destas emendas.

Sobre Carlos Teixeira 106 Artigos

Ele é jornalista com conhecimento em diferentes mídias (rádio, jornal, televisão e internet) e responsável pela empresa “O Porta Voz – Assessoria de Comunicação”.

Entre na conversa...