19 de May de 2019

Pacientes da Santa Casa de Marília comemoram o Dia das Crianças

Professora da classe hospitalar e equipe do serviço social organizam evento para 70 pacientes, entre internados e atendidos nos ambulatórios
Professora da classe hospitalar e equipe do serviço social organizam evento para 70 pacientes, entre internados e atendidos nos ambulatórios

As aulas nos leitos, para que os alunos internados ou em tratamento ambulatorial acompanhem o conteúdo regular, foram suspensas na última sexta-feira (02), para dar lugar a uma grande festa. O salão de reuniões da Santa Casa de Misericórdia de Marília virou uma sala de aula com a presença de cerca de 70 crianças e adolescentes, além dos pais. A lição que eles mais querem aprender é a alegria, com brincadeiras, artistas, doces, salgadinhos e presentes. O Dia das Crianças, que será comemorado no próximo dia 12, foi antecipado no hospital e marcado pelo sorriso dos pacientes e familiares.

Professora da classe hospitalar e equipe do serviço social organizam evento para 70 pacientes, entre internados e atendidos nos ambulatórios
Professora da classe hospitalar e equipe do serviço social organizam evento para 70 pacientes, entre internados e atendidos nos ambulatórios

A classe hospitalar é uma iniciativa da instituição, em parceria com a Secretaria de Estado da Educação. O objetivo é que as crianças e adolescentes em idade escolar tenham atendimento especializado durante a internação ou permanência para tratamento nos ambulatórios.

A pedagoga Michele Martins, ou “Tia Mi” para os pequenos, é a responsável pela continuidade do aprendizado. A sala de aula é itinerante, de acordo com as necessidades dos alunos.

Além dos livros didáticos para o ensino das matérias regulares, ela também utiliza instrumentos lúdicos para a alfabetização e desenvolvimento cognitivo. Diariamente, a professora percorre o hospital em busca de seus alunos na ala de internação pediátrica, UTQ (Unidade de Terapia de Queimados), ambulatórios que realizam atendimento infantil e outros setores.

Mas como em toda escola, alguns dias são especiais. Para comemorar o Dia das Crianças com uma grande festa, Michele mobilizou parte do hospital. As principais doações vieram dos médicos da ortopedia e de funcionários. Os artistas, profissionais e amadores, doaram tempo e muita disposição para o evento.

Moradores em Santa Cruz do Rio Pardo (115 km de Marília), o motorista Roberto Lanini e a esposa Ana Paula Lanini, encaram com coragem e determinação o adoecimento do pequeno  Gustavo Henrique. O casal conta que foi surpreendido pela qualidade do atendimento e o carinho com que foram acolhidos. “A gente não fazia ideia. Para nós era só um hospital, mas o atendimento que dão aqui na Santa Casa é completo. Faz bem para o coração”, afirma o pai.

O gestor em logística Alex Rodrigues Tarasiuk e a mulher, Camila Batista Souza Tarasiuk, mudaram para Marília recentemente e encontraram mais que um centro avançado de saúde.  Eles comemoram a progressivo sucesso no tratamento do filho Davi, de um ano e meio. “Não temos palavras para agradecer a Santa Casa pelo que tem feito por nós. Só sabe o que significa, quem precisa. O trabalho que é feito nesse hospital é fantástico”, avaliou.

De coração

Além do engajamento de funcionários que apoiaram a iniciativa, a realização de ações como o Dia das Crianças só é possível pelo apoio de voluntários. Michele agradeceu aos parceiros que prepararam atrações para a festa.

O evento contou com apresentação de balé com Júnior Teato (técnico de enfermagem do setor de quimioterapia) e a bailarina Natalia Ruy, a contadora de histórias Silmara (Associação Viva e Deixe Viver), cantor Kreo Fidelis (Tio Fidelis), os palhaços Pilin e Pilina, além da Loja Ri-Happy Brinquedos, Celma Bolos e voluntárias do hospital que trabalham na decoração do salão e no atendimento aos convidados.

Entre na conversa...