22 de July de 2018

Vereadores aprovam 9 projetos e plenário concede vistas para duas matérias da Prefeitura

Plenário da Câmara de Marília. Foto: Mauro Abreu

Nove projetos da ordem do dia de segunda-feira, dia 30 de novembro, foram aprovados pelos vereadores de Marília durante a sessão ordinária que encerrou as atividades do mês de novembro. Das matérias aprovadas, duas estavam no item dos objetos de deliberação e sete estavam no bloco dos processos conclusos. Duas matérias conclusas, ambas de autoria da Prefeitura de Marília, sofreram pedidos de vistas apresentados pelo vereador José Menezes (PSL). Durante a sessão, familiares de vários cidadãos marilienses homenageados com nomes de ruas compareceram ao plenário, bem como os integrantes do Grupo Ide, da Igreja Assembleia de Deus, que receberam votos de congratulações do vereador Samuel da Farmácia (PR). Outra presença registrada na segunda-feira, dia 30, foi a do ex-vereador da Câmara de São Paulo e deputado federal Carlos Nedar (PT).

[contextly_auto_sidebar]Duas matérias de autoria da Prefeitura de Marília, os projetos de Lei n.º 164/2015, que dispõe sobre a qualificação de entidades sem fins lucrativos como organizações sociais, e o de número 167/2015, autorizando o município a celebrar convênio com a editora e distribuidora educacional S/A, mantenedora da Unopar, a Universidade Norte do Paraná, sofreram pedidos de vistas e serão, agora, analisados pelo vereador José Menezes.

A matéria de autoria do presidente da Câmara, Herval Rosa Seabra (PSB), que estabelece a ampla divulgação da coleta de leite materno foi aprovada em dois turnos e será encaminhada à sanção. Os vereadores aprovaram a denominação de 16 ruas, que estavam no projeto de Lei n.º 133/2015, de autoria do vereador Delegado Wilson Damasceno (PSDB), no novo bairro residencial Silenzio Esmeralda. Entre as personalidades perpetuadas com os nomes de vias, está o ex-vereador de Marília Pedro Ortiz da Silva.

O único projeto de Resolução da ordem do dia, de autoria de Samuel da Farmácia, foi aprovado contra quatro votos. A matéria limitou a indicação de um homenageado por vereador e dois por entidades, quando das sessões solenes em reconhecimento às categorias profissionais e outras. O plenário aprovou ainda as matérias: PL n.º 172/2015, da administração municipal, que revoga a Lei n.º 5.452, de 2003, que dispõe sobre o Sistema de Controle Interno do Poder Executivo, PL n.º 137/2015, do vereador José Expedito Capacete (PDT), estabelecendo a instalação de equipamentos de wi-fi nos ônibus urbanos, PL n.º 139/2015, do vereador Damasceno, considerando de utilidade pública municipal o projeto Semear Marília (integrantes da entidade estiveram na Câmara para acompanhar a votação) e o projeto de autoria do vereador Bassiga Goda (PHS), o PL n.º 151/2015, denominando Catavento a escola municipal do Jardim Domingos Léo.

Ao final da sessão ordinária, o presidente Herval Rosa Seabra, em entrevista às rádios de Marília, comentou os procedimentos para a realização de concurso para contratação de novos servidores de carreira do Poder Legislativo. “O concurso será aplicado pela Fundação Vunesp, haverá ainda a abertura das inscrições e os candidatos passarão por uma série de provas, incluindo exames práticos e de títulos. São várias fases, todas elas feitas pela Vunesp, em que, no final do concurso, ela vai nos entregar então a informação dos aprovados. Creio que haverá um número grande de candidatos, pessoas interessadas em prestar este concurso. O serviço público é uma garantia para os trabalhadores, pois representa uma estabilidade. Daí a minha impressão que tenhamos milhares de pessoas em busca destes 15 cargos. Será uma concorrência bastante acirrada”, analisou.

Entre na conversa...