9 de December de 2019

Empresas do varejo estão obrigadas a trocar o modo de emitir NF

Foto: Reprodução/Internet.

Os empresários no varejo com faturamento superior a R$ 80 mil neste ano tem até janeiro de 2017 para realizar a troca do ECF (Emissor de Cupom Fiscal). Após a data, os empresários serão obrigados a utilizar o SAT (Sistema de Autenticação e Transmissão de Cupom Fiscal Eletrônico).

De acordo com a Acim (Associação Comercial e Industrial de Marília), essa é a sexta e penúltima fase do calendário estabelecido pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz) e vai atingir os microempresários que usam atualmente a nota fiscal em papel.

Em janeiro de 2018, entram na lista de obrigatoriedade estabelecimentos comerciais ainda menores, com faturamento acima de R$ 60 mil no ano anterior.

“Já estamos alertando o empresariado sobre a obrigatoriedade do uso do novo equipamento, principalmente o comerciante que não tem familiaridade com o ECF, emite nota em papel e tampouco possui um sistema informatizado no estabelecimento”, destacou Adriano Luiz Martins , vide presidente da Acim.

Para esses contribuintes o custo total para cumprir com a obrigatoriedade, incluindo a compra de impressoras, computadores e o equipamento SAT pode chegar a R$ 3 mil, segundo os cálculos dos técnicos governamentais.

Para os lojistas que serão obrigados a usar o equipamento a partir de janeiro, atenção para as regras adotadas pelo fisco que avisa: o comerciante que deixar para a última hora pode trazer problemas para o próprio negócio na hora de emitir o documento fiscal ao consumidor final, além de correr o risco de receber uma fiscalização.

Entre na conversa...