20 de September de 2019

Conheça um futebol jogado com as mãos e muita vontade

Time do Marília Templars se reúne para combinar as jogadas. O gramado ruim e a chuva não são obstáculos para os praticantes. Foto: Felipe Garcia.
Time do Marília Templars se reúne para combinar as jogadas. O gramado ruim e a chuva não são obstáculos para os praticantes. Foto: Felipe Garcia.

Um dos eventos esportivos mais assistidos do mundo é o Superbowl. No último dia 7 de fevereiro, o jogo que coroa o campeão da temporada da NFL (National Football League) foi assistido por mais 111 milhões de pessoas e movimentou mais de 1 bilhão de dólares. São números expressivos para qualquer evento esportivo. Mas qual é o segredo para esse sucesso? Talvez a resposta esteja na estrutura por trás do esporte, na seriedade e profissionalismo com o qual os gestores e atletas tratam o esporte. O futebol americano vem crescendo ano a ano e ganhando cada vez mais fãs e praticantes ao redor do mundo. A NFL, principal liga do futebol americano no mundo, tem expandido e dado maior atenção para o mercado de fãs do esporte ao redor do mundo, seguindo o exemplo da NBA, principal liga de basquete do mundo.

No Brasil, o esporte ainda é pouco praticado e pouco difundido pela mídia tradicional. Porém, de acordo com a ESPN Brasil, nos últimos três anos a audiência do esporte no Brasil aumentou 8 vezes. O fato do futebol americano ser um jogo estimulante, tanto para se assistir quanto para se jogar, talvez explique o grande crescimento que o esporte tem no Brasil. A decepção por parte dos torcedores com as denúncias de corrupção e os recorrentes problemas com a arbitragem no futebol, esporte nacional, também pode explicar esse crescimento do futebol americano no país. A pratica do esporte no Brasil ainda é amadora, mas já temos uma liga nacional e alguns times que estão se profissionalizando, como é o caso do Corinthians Steamrollers. A falta de incentivos e de patrocínios impossibilita a profissionalização do esporte no país.

Em Marília, um grupo de jogadores e amantes do esporte se reúne semanalmente para treinos. Como o objetivo dessa coluna é tratar da pratica esportiva na cidade, dando destaque a iniciativas autônomas, fomos assistir ao treino do Marília Templars, nome do time de futebol americano da cidade. Treinados por Kern Hardee, o time conta com mais de 30 praticantes, que participam regularmente dos treinos, que ocorrem aos sábados, no Centro Comunitário Integrado “Vicente Roberto de Andrade Gelás”, na rua Amador Bueno número 855, Vila Coimbra, ao lado da Unidade do Pequeno Cidadão, das 14 às 18 da tarde. Kern, que é natural dos Estados Unidos, explica que os treinos são abertos. O treinador da equipe, que também é um grande conhecedor do esporte, explica as dificuldades que enfrenta na prática do esporte no Brasil:

“A prefeitura não nos dá auxilio. Pedimos para que, pelo menos fosse feito o corte da grama uma vez ao mês, mas não foi possível. Além disso, é um esporte ainda pouco conhecido, o que traz um certo receio por parte das pessoas e órgãos públicos”, afirma Kern.

O futebol americano é um esporte democrático, desde baixos a altos, magros a gordos, rápidos e lentos: todos tem espaço dentro da equipe. Um esporte inclusivo, que abarca todos os tipos físicos e que funciona como intercâmbio cultural, esse é o futebol americano. Aos que ainda não conhecem o esporte, mas gostariam de conhecer, compareçam aos treinos. O técnico Kern e a equipe do Marília Templars terá grande prazer em apresentar o esporte e socializar as regras, jogadas e posições.

Entre na conversa...