16 de July de 2018

Saúde pública: MPF recomenda abertura da UPA até 23 de fevereiro

Para o MPF, novela envolvendo reforma da UPA da zona norte deve acabar em fevereiro. Foto: Matra.
Para o MPF, novela envolvendo reforma da UPA da zona norte deveria acabar em fevereiro. Foto: Matra.

O Ministério Público Federal em Marília recomenda ao prefeito Vinícius Almeida Camarinha e ao secretário de Saúde do município, Danilo Bigeschi, que tomem as providências necessárias para que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da rua João Caliman, no Parque das Nações, zona norte, esteja em pleno funcionamento até o próximo dia 23.

Os citados na recomendação têm dez dias para acatar a advertência do MPF, feita em 26 de janeiro. O gestor municipal e o secretário podem ser responsabilizados legalmente, caso não atendam aos prazos sugeridos. O procedimento foi motivado por problemas relacionados ao funcionamento da unidade, como infiltrações no prédio e falta de pagamento dos serviços de vigilância.

A data estipulada para que a UPA esteja em condições adequadas para atender à população é o limite de três meses dado após o recebimento da última parcela dos repasses (R$ 650 mil) do Ministério da Saúde ao município de Marília, em 23 de novembro de 2015.

As obras, que estavam paralisadas desde novembro de 2011, foram finalizadas em maio do ano passado, somente após diversas medidas adotadas pelo Ministério Público Federal, como a realização de reuniões com setores responsáveis e a empresa contratada.

A Unidade de Pronto Atendimento deverá funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana e pode resolver grande parte das urgências e emergências, como casos de pressão e febre altas, fraturas, cortes, infarto e derrame. Esses atendimentos ajudam a diminuir as filas nos prontos- socorros dos hospitais. A UPA inovará ao oferecer estrutura simplificada, com raio-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação. Nas localidades que contam com esse serviço, 97% dos casos são solucionados na própria unidade.

Entre na conversa...